Arquivo

Archive for Fevereiro, 2015

OLHA PARA CIMA E ESCUTA JESUS

Fevereiro 28, 2015 Deixe um comentário

Começa a tua semana de oração procurando o silêncio, sobretudo o silêncio interior. Podes fazer, escolhendo algumas palavras que te ajudem a agradecer esta semana e repetindo-as lentamente, sentindo-lhes o sabor… Verás como é doce o sabor da gratidão.

Marcador da Palavra para a 2.ª Semana da Quaresma – ano B (2 a 7 de março, 2015)

Anúncios

Antes do fracasso da CRUZ, o Filho de Deus mostra-nos a VIDA que nasce da morte

Fevereiro 28, 2015 Deixe um comentário

No segundo Domingo da Quaresma, a Palavra de Deus define o caminho que o verdadeiro discípulo deve seguir para chegar à vida nova: é o caminho da escuta atenta de Deus e dos seus projectos, o caminho da obediência total e radical aos planos do Pai.

O Evangelho relata a transfiguração de Jesus. Recorrendo a elementos simbólicos do Antigo Testamento, o autor apresenta-nos uma catequese sobre Jesus, o Filho amado de Deus, que vai concretizar o seu projecto libertador em favor dos homens através do dom da vida. Aos discípulos, desanimados e assustados, Jesus diz: o caminho do dom da vida não conduz ao fracasso, mas à vida plena e definitiva. Segui-o, vós também.

Na primeira leitura apresenta-se a figura de Abraão como paradigma de uma certa atitude diante de Deus. Abraão é o homem de fé, que vive numa constante escuta de Deus, que aceita os apelos de Deus e que lhes responde com a obediência total (mesmo quando os planos de Deus parecem ir contra os seus sonhos e projectos pessoais). Nesta perspectiva, Abraão é o modelo do crente que percebe o projeto de Deus e o segue de todo o coração.

A segunda leitura lembra aos crentes que Deus os ama com um amor imenso e eterno. A melhor prova desse amor é Jesus Cristo, o Filho amado de Deus que morreu para ensinar ao homem o caminho da vida verdadeira. Sendo assim, o cristão nada tem a temer e deve enfrentar a vida com serenidade e esperança.

NOTA: Para guardar os ficheiros no seu computador coloque o cursor do rato sobre a ligação de transferência e premindo o botão direito do rato, selecione a opção «Guardar destino como…» ou «Guardar ligação como…». (You can save the files to your computer using the right button on your mouse and choose «Save target as» or «Save link as».)

PÁRA E BUSCA NO DESERTO

Fevereiro 21, 2015 Deixe um comentário

O Senhor convida-te a passares com Ele alguns momentos em oração.

O Senhor está sempre contigo, mas a oração torna-te mais consciente desta presença amiga de um Deus que deseja apenas a tua felicidade.

Agradece ao Senhor esta oportunidade de estares na Sua presença, escutando-O e falando com Ele e começa assim a tua semana de oração.

Marcador da Palavra para a 1.ª Semana da Quaresma – ano B (22 a 28 de fevereiro, 2015)

Crer é fazer que Jesus presida ao nosso quotidiano

Fevereiro 21, 2015 Deixe um comentário

No primeiro Domingo do Tempo da Quaresma, a liturgia garante-nos que Deus está interessado em destruir o velho mundo do egoísmo e do pecado e em oferecer aos homens um mundo novo de vida plena e de felicidade sem fim.

A primeira leitura é um extracto da história do dilúvio. Diz-nos que Jahwéh, depois de eliminar o pecado que escraviza o homem e que corrompe o mundo, depõe o seu “arco de guerra”, vem ao encontro do homem, faz com ele uma Aliança incondicional de paz. A acção de Deus destina-se a fazer nascer uma nova humanidade, que percorra os caminhos do amor, da justiça, da vida verdadeira.

No Evangelho, Jesus mostra-nos como a renúncia a caminhos de egoísmo e de pecado e a aceitação dos projectos de Deus está na origem do nascimento desse mundo novo que Deus quer oferecer a todos os homens (o “Reino de Deus”). Aos seus discípulos Jesus pede – para que possam fazer parte da comunidade do “Reino” – a conversão e a adesão à Boa Nova que Ele próprio veio propor.

Na segunda leitura, o autor da primeira Carta de Pedro recorda que, pelo Baptismo, os cristãos aderiram a Cristo e à salvação que Ele veio oferecer. Comprometeram-se, portanto, a seguir Jesus no caminho do amor, do serviço, do dom da vida; e, envolvidos nesse dinamismo de vida e de salvação que brota de Jesus, tornaram-se o princípio de uma nova humanidade.

NOTA: Para guardar os ficheiros no seu computador coloque o cursor do rato sobre a ligação de transferência e premindo o botão direito do rato, selecione a opção «Guardar destino como…» ou «Guardar ligação como…». (You can save the files to your computer using the right button on your mouse and choose «Save target as» or «Save link as».)

É urgente! Deixa que Deus te cure

Libertar o coração para acolher o Senhor é caminho para uma oração mais proveitosa e intensa. Em cada um dos dias desta semana, procura fazê-lo através do silêncio interior. Concentra-te numa palavra de louvor ou de agradecimento e repete-a deixando-a preencher a tua mente e o teu coração. Permanece assim durante alguns momentos para que o silêncio vá tomando conta de ti e, em silêncio agradecido começa a tua oração diária. Marcador da Palavra para a 5.ª Semana do Tempo Comum – ano B (de 8 a 14 de fevereiro, 2015)

Deus é AMOR e nunca exclui ninguém

Ruínas da casa de Pedro

Que sentido têm o sofrimento e a dor que acompanham a caminhada do homem pela terra? Qual a “posição” de Deus face aos dramas que marcam a nossa existência? A liturgia do 5º Domingo do Tempo Comum reflete sobre estas questões fundamentais. Garante-nos que o projeto de Deus para o homem não é um projeto de morte, mas é um projeto de vida verdadeira, de felicidade sem fim.

Na primeira leitura, um crente chamado Job comenta, com amargura e desilusão, o facto de a sua vida estar marcada por um sofrimento atroz e de Deus parecer ausente e indiferente face ao desespero em que a sua existência decorre… Apesar disso, é a Deus que Job se dirige, pois sabe que Deus é a sua única esperança e que fora d’Ele não há possibilidade de salvação.

No Evangelho manifesta-se a eterna preocupação de Deus com a felicidade dos seus filhos. Na acção libertadora de Jesus em favor dos homens, começa a manifestar-se esse mundo novo sem sofrimento, sem opressão, sem exclusão que Deus sonhou para os homens. O texto sugere, ainda, que a ação de Jesus tem de ser continuada pelos seus discípulos.

A segunda leitura sublinha, especialmente, a obrigação que os discípulos de Jesus assumiram no sentido de testemunhar diante de todos os homens a proposta libertadora de Jesus. Na sua ação e no seu testemunho, os discípulos de Jesus não podem ser guiados por interesses pessoais, mas sim pelo amor a Deus, ao Evangelho e aos irmãos.