Arquivo

Archive for Fevereiro, 2014

Marcador para a Semana VIII do Tempo Comum e Cinzas

Fevereiro 28, 2014 Deixe um comentário

É preciso dar tempo à oração, tempo de qualidade. Podes rezar durante 2 ou 3 minutos em paz, todo entregue à tua oração e sentir a alegria do encontro com Deus. Podes rezar 1 hora, sempre a pensar quando chegarás ao fim, e dificilmente sentirás paz na tua oração. A oração não suporta pressas… Deus não se despacha como uma visita inoportuna que teima em bater à porta. Procura que os minutos da tua oração diária sejam tempo de qualidade para ti e tempo de qualidade que ofereces a Deus. Diz ao Senhor: «Uns minutos na Tua presença valem mais do que anos longe de Ti. Começa assim a tua semana de oração.

No próximo dia 5 de março, Quarta-feira de Cinzas, damos início à Quaresma. Procura ser solidário partilhando os teus bens materiais; procura dar mais tempo à oração, cultivando uma relação mais familiar com o Senhor; procura reduzir o teu consumo de bens de maneira a que o Senhor te possa preencher cada vez mais. Como podes concretizar a esmola, a oração e o jejum?

Marcador da Palavra para a VII semana do Tempo Comum e Cinzas (Ano A- 2014)

Porquê tanta preocupação pela crise, se valemos mais que eles?

Fevereiro 28, 2014 Deixe um comentário

A liturgia deste 8.º Domingo do Tempo Comum propõe-nos uma reflexão sobre as nossas prioridades. Recomenda que dirijamos o nosso olhar para o que é verdadeiramente importante e que libertemos o nosso coração da tirania dos bens materiais. De resto, o cristão não vive obcecado com os bens mais primários, pois tem absoluta confiança nesse Deus que cuida dos seus filhos com a solicitude de um pai e o amor gratuito e incondicional de uma mãe.

O Evangelho convida-nos a buscar o essencial (o “Reino”) por entre a enorme bateria de coisas secundárias que, dia a dia, ocupam o nosso interesse. Garante-nos, igualmente, que escolher o essencial não é negligenciar o resto: o nosso Deus é um pai cheio de solicitude pelos seus filhos, que provê com amor às suas necessidades.

A primeira leitura sublinha a solicitude e o amor de Deus, desta vez recorrendo à imagem da maternidade: a mãe ama o filho, com um amor instintivo, avassalador, eterno, gratuito, incondicional; e o amor de Deus mantém as características do amor da mãe pelo filho, mas em grau infinito. Por isso, temos a certeza de que Ele nunca abandonará os homens e manterá para sempre a aliança que fez com o seu Povo.

Na segunda leitura, Paulo convida os cristãos de Corinto a fixarem o seu olhar no essencial (a proposta de salvação/libertação que, em Jesus, Deus fez aos homens) e não no acessório (os veículos da mensagem).

LITURGIA DOMINICAL