Arquivo

Archive for Novembro, 2013

VEM AÍ!… VAMOS ACOLHER!

adviento-2013Quem vêm aí?!

Neste tempo, vamos promover e cultivar a espiritualidade do acolhimento e da comunhão para, com alegria, celebrarmos o NATAL de Jesus nos nossos corações e entre nós.

O Natal cristão é acolher Jesus na nossa vida. Com vigilância e compromisso, prepararmos bem o acolhimento do Natal de Jesus. Quem sabe, faz a hora, não espera acontecer. No meio de todos os apelos contrários ao Evangelho, somos convidados a fazer como Noé: ouvir a voz de Deus.

A oração é, antes de mais, um momento de acolhimento, em que se escuta Deus que fala à mente e ao coração, em que nos deixamos acolher por Deus que vem ao nosso encontro, nos acompanha e nos leva a colaborar com Ele. Ele é o primeiro que nos acolhe tal como somos e na situação em que nos encontramos. É Ele que nos abre o nosso coração aos outros.

Mas o acolhimento de Deus requer o nosso recolhimento. Quem sabe faz a hora, e não espera acontecer.

  • Com vigilância: ficando alerta para os apelos de Deus na nossa vida, na família, na escola, no trabalho, onde estamos; é aí onde Deus nos fala.
  • Com o compromisso de atuarmos pela causa de Cristo, instaurando, implantando o Reino de Deus: fraternidade, reconciliação, verdade, justiça, amor e paz.
  • Com esperança de que o Senhor virá restabelecer a Paz. Ele é o Sol da justiça que promete mudar este mundo para melhor. Caminhemos à Luz do Senhor, atentos aos sinais que anunciam a vinda do Senhor ao mundo para ficar connosco.

Ele é caminho duma Esperança nova que vem transformar os corações e o olhar, para que cada um aprenda a ver no outro, não um concorrente a abater, mas um irmão a amar. Vem mostrar que a vida, a felicidade, o futuro de cada homem só se encontram em Deus. “Ele nos ensinará os seus caminhos… Vinde, subamos à montanha do Senhor… Vinde, caminhemos à luz do Senhor.”, recomenda-nos o profeta deste tempo que é Isaías.

Levanta-te! Vem daí! Não adormeças! Põe os pés ao caminho! Vem, vamos embora, que esperar não é saber; quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Anima-te, não nos podemos vergar ao peso do trabalho e das responsabilidades, nem nos deixar esmagar pelos problemas. Dispõe-te à escuta assídua da Palavra de Deus, à prática da oração e ao empenho diligente em praticar a caridade fraterna, especialmente em relação aos mais necessitados. Se não os tiveres à porta, partilha com algo de teu com os irmãos sofredores das Filipinas (através da Cáritas Portuguesa).

O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a Sua face e te dê a Paz!”.

E saúda os teus irmãos dizendo-lhes: “Meu irmão a paz esteja contigo. Paz à tua casa e a paz a todos os teus bens!”… “Desvia-te do mal e faz o bem; procura a paz e segue-a!”… “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados”… “Reine nos vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados num só corpo. E sede agradecidos!”.

P. Batalha

Anúncios

Sobre o anúncio do evangelho no mundo atual

MARCADOR DA PALAVRA PARA A 1.ª SEMANA DO ADVENTO

Cada Ano Litúrgico, ou seja, cada ano de celebração do mistério de Jesus Cristo, começa com o tempo do Advento.

Advento que é, como quem diz, esperança, virtude de quem espera e se prepara para a chegada de alguém. Neste caso, quem vai chegar é o Verbo do Pai, o Senhor Jesus Cristo no mistério da sua encarnação e do seu nascimento feito um de nós.

Deixa crescer em ti o desejo de chegares ao Natal, de o celebrares e, sobretudo, de acolheres Deus que vem ao teu encontro numa criança frágil e pobre. Com este desejo, começa a tua semana de oração.

Subsídios para a liturgia dominical:

Quando vamos para os outros, aproximamo-nos de Jesus

Pantocrator RibamarA liturgia deste domingo apresenta um apelo veemente à vigilância. O cristão não deve instalar-se no comodismo, na passividade, no desleixo, na rotina; mas deve caminhar, sempre atento e sempre vigilante, preparado para acolher o Senhor que vem e para responder aos seus desafios.

A primeira leitura convida os homens – todos os homens, de todas as raças e nações – a dirigirem-se à montanha onde reside o Senhor… É do encontro com o Senhor e com a sua Palavra que resultará um mundo de concórdia, de harmonia, de paz sem fim.

A segunda leitura recomenda aos crentes que despertem da letargia que os mantém presos ao mundo das trevas (o mundo do egoísmo, da injustiça, da mentira, do pecado), que se vistam da luz (a vida de Deus, que Cristo ofereceu a todos) e que caminhem, com alegria e esperança, ao encontro de Jesus, ao encontro da salvação.

O Evangelho apela à vigilância. O crente ideal não vive mergulhado nos prazeres que alienam, nem se deixa sufocar pelo trabalho excessivo, nem adormece numa passividade que lhe rouba as oportunidades; o crente ideal está, em cada minuto que passa, atento e vigilante, acolhendo o Senhor que vem, respondendo aos seus desafios, cumprindo o seu papel, empenhando-se na construção do “Reino”.

MARCADOR DA PALAVRA – 34.ª Semana do Tempo Comum

Novembro 23, 2013 1 comentário

Este Domingo encerra o Ano Litúrgico. Pode ser também o final de mais uma etapa na tua vida de oração.

Olha, por momentos, para o caminho que fizeste, recorda as graças que o Senhor te concedeu, as vezes que sentiste a Sua presença mais próxima e mais amiga.

Recorda, agradece e repousa no coração deste Senhor do Universo que te ama como se não existisse mais ninguém.

Começa assim a tua semana de oração.

LITURGIA

O REINO ESTÁ ENTRE NÓS

A Palavra de Deus, neste último domingo do ano litúrgico, convida-nos a tomar consciência da realeza de Jesus. Deixa claro, no entanto, que essa realeza não pode ser entendida à maneira dos reis deste mundo: é uma realeza que se exerce no amor, no serviço, no perdão, no dom da vida.
A primeira leitura apresenta-nos o momento em que David se tornou rei de todo o Israel. Com ele, iniciou-se um tempo de felicidade, de abundância, de paz, que ficou na memória de todo o Povo de Deus. Nos séculos seguintes, o Povo sonhava com o regresso a essa era de felicidade e com a restauração do reino de David; e os profetas prometeram a chegada de um descendente de David que iria realizar esse sonho.
O Evangelho apresenta-nos a realização dessa promessa: Jesus é o Messias/Rei enviado por Deus, que veio tornar realidade o velho sonho do Povo de Deus e apresentar aos homens o “Reino”; no entanto, o “Reino” que Jesus propôs não é um Reino construído sobre a força, a violência, a imposição, mas sobre o amor, o perdão, o dom da vida.
A segunda leitura apresenta um hino que celebra a realeza e a soberania de Cristo sobre toda a criação; além disso, põe em relevo o seu papel fundamental como fonte de vida para o homem.