Archive

Archive for Março, 2013

MARCADOR DA PALAVRA PARA A OITAVA DA PÁSCOA

Março 30, 2013 Deixe um comentário

O texto do Evangelho de S. João proclamado nas Eucaristias deste Domingo de Páscoa assinala o momento em que os discípulos mais próximos de Jesus – Madalena, João e Pedro – deixara de O recordar como Mestre e Amigo venerado, mas morto. O desaparecimento do seu corpo excluía os rituais fúnebres. Lembraram-se, então, que Jesus tinha prometido voltar à vida e permanecer no mundo por ação do Espírito Santo. Acreditaram e compreenderam que a semente de vida contida na sua memória, germinando no coração dos homens, transformaria a face da terra. Exultemos alegria e rezemos para que também em nós germine uma vida sem fim.

O amor venceu a morte, ALELUIA!

Marcador da Palavra para a Oitava da Páscoa

A noite das noites

Março 30, 2013 Deixe um comentário

A Vigília Pascal é a noite do ano! A noite de todos os acontecimentos, a noite das grandes intervenções de Deus na nossa história. Estaremos em Vigília, em expetação noturna, para dar início à celebração do terceiro dia do Tríduo Pascal, o dia da Ressurreição. Na mais solene das vigílias, iremos proclamar a Ressurreição de Jesus, o acontecimento por excelência das grandes maravilhas de Deus operadas em nosso favor.

Somos testemunhas da ressurreição?

Março 30, 2013 Deixe um comentário

A liturgia deste domingo celebra a ressurreição e garante-nos que a vida em plenitude resulta de uma existência feita dom e serviço em favor dos irmãos. A ressurreição de Cristo é o exemplo concreto que confirma tudo isto.

A primeira leitura apresenta o exemplo de Cristo que “passou pelo mundo fazendo o bem” e que, por amor, Se deu até à morte; por isso, Deus ressuscitou-O. Os discípulos, testemunhas desta dinâmica, devem anunciar este “caminho” a todos os homens.

O Evangelho coloca-nos diante de duas atitudes face à ressurreição: a do discípulo obstinado, que se recusa a aceitá-la porque, na sua lógica, o amor total e a doação da vida não podem nunca ser geradores de vida nova; e o discípulo ideal, que ama Jesus e que, por isso, entende o seu caminho e a sua proposta – a esse não o escandaliza nem o espanta que da cruz tenha nascido a vida plena, a vida verdadeira.

A segunda leitura convida os cristãos, revestidos de Cristo pelo Batismo, a continuarem a sua caminhada de vida nova, até à transformação plena que acontecerá quando, pela morte, tivermos ultrapassado a última fronteira da nossa finitude.

Domingo de Ramos 2013

Março 30, 2013 Deixe um comentário

Março 23, 2013 Deixe um comentário

Papa

“Para mim viver é Cristo”

Março 23, 2013 Deixe um comentário

Aesta_e_a_nossa_feo ler, no verão passado, a “Porta da Fé”, Carta Apostólica de Bento XVI, o Espírito suscitou no meu espírito uma proposta pessoal e pastoral: confessar a Fé com renovada convicção, com confiança e esperança. Para isto acontecer disse-me o Espírito: faz uma Visitação ao Concílio Vaticano II e uma Peregrinação da Fé Dominical na Catequese paroquial.

Têm sido estes os dois dinamismos das nossas Paróquias:

  • A Visitação do Concílio, que tem nesta “Festa do Concílio”, o seu ponto alto, e que tem produzido a alegria e o conhecimento sobre a nossa Mãe Igreja que devemos amar e defender com humildade e verdade;
  • O CatecismoPara mim viver é Cristo” que hoje vos ofertamos e que tem sido a Peregrinação da Fé Dominical. Esta é a nossa Fé em Jesus Cristo, a Fé da Igreja, na qual nasci, cresci e fui enviado a anunciar-vos.

Com isto, quero significar que esta Fé da Igreja que professamos, apoiada no alicerce seguro que é Cristo Senhor, vo-la entrego, para que também Ele seja para vós Caminho, Verdade e Vida.

Jesus Cristo é, de facto, o Bom Pastor que nos amou primeiro e nos chamou à Vida. Abri, pois, nos vossos corações, a Porta da Fé.

Ao entregar-vos a todos este livro “Para mim viver é Cristo” que faz a Catequese deste Ano da Fé, quero simbolizar-vos a “Entrega = Traditio” da minha experiência de Fé recebida – Fé que eu vi, senti e ouvi na minha família e naqueles que Deus foi pondo no meu caminho ao longo dos meus 75 anos que agora completo. Esta Fé que eu herdei e que vos transmito atravessa a História, como nos narra a Carta aos Hebreus (Heb 11, 1-40) e a Carta Apostólica “Porta da Fé” n.º 13.

“Pela Fé Abraão, ao ser chamado, obedeceu e partiu para um lugar que havia de receber como herança e partiu sem saber para onde ia”(Gn 12,1).

Pela Fé Maria acolheu a palavra do Anjo e acreditou no anúncio de que seria Mãe de Deus na obediência da sua dedicação (Lc. 1,38). Pela Fé os Apóstolos deixaram tudo para seguir o Mestre (Mc 10,28). Pela Fé vivemos também nós, reconhecendo o Senhor Jesus vivo e presente na nossa vida e na história. Porém, adverte-nos o apóstolo Tiago: “De que aproveita, irmãos, que alguém diga que tem fé, se não tiver obras de Fé”. Esta é a nossa Fé. Esta é a Fé da Igreja que nos gloriamos de professar, em Jesus Cristo nosso Senhor!”

P. Joaquim Batalha

 

MARCADOR PARA A SEMANA SANTA – ano C

Março 23, 2013 Deixe um comentário

Muitos séculos nos separam do dia em que Jesus festejou a sua entrada em Jerusalém montado num jumentinho que não era d’Ele e aclamado por uma multidão de pobres. Que chefe político, militar ou religioso celebraria assim o seu triunfo?

Mas, Jesus não quis ser superior em coisa nenhuma; quis só fazer a vontade do Pai.

Como Messias escolheu os gestos e palavras da mansidão e da humildade.

Não propôs um novo regime político ou económico.

O seu Reino não é deste mundo, mas já está no meio de nós.

Aprendamos a ver os sinais da Sua vinda.

DOMINGO DE RAMOS NA PAIXÃO DO SENHOR

Março 23, 2013 Deixe um comentário

No seu aparente fracasso, o caminho de Jesus manifesta-se na total obediência à  vontade do Pai e num sentido novo dado ao sofrimento, que a primeira leitura já prefigura.

Se até os discípulos, em vez de O compreenderem, O atraiçoaram, como podemos nós presumir que seremos fiéis, ofuscados como andamos por mil luzes que nos prometem uma felicidade passageira?

Ousaremos fixar o olhar em Cristo, pelo menos nestes dias santos?

Ousaremos caminhar até aos pés da cruz para que em nós renasça uma fé mais madura?

Ou ficaremos mais uma vez pelas boas intenções?

FEZ DA MORTE O ALTAR DO PERDÃO

Março 23, 2013 Deixe um comentário

A liturgia deste último Domingo da Quaresma convida-nos a contemplar esse Deus que, por amor, desceu ao nosso encontro, partilhou a nossa humanidade, fez-Se servo dos homens, deixou-Se matar para que o egoísmo e o pecado fossem vencidos. A cruz (que a liturgia deste domingo coloca no horizonte próximo de Jesus) apresenta-nos a lição suprema, o último passo desse caminho de vida nova que, em Jesus, Deus nos propõe: a doação da vida por amor.

A primeira leitura apresenta-nos um profeta anónimo, chamado por Deus a testemunhar no meio das nações a Palavra da salvação. Apesar do sofrimento e da perseguição, o profeta confiou em Deus e concretizou, com teimosa fidelidade, os projetos de Deus. Os primeiros cristãos viram neste “servo” a figura de Jesus.

A segunda leitura apresenta-nos o exemplo de Cristo. Ele prescindiu do orgulho e da arrogância, para escolher a obediência ao Pai e o serviço aos homens, até ao dom da vida. É esse mesmo caminho de vida que a Palavra de Deus nos propõe.

O Evangelho convida-nos a contemplar a paixão e morte de Jesus: é o momento supremo de uma vida feita dom e serviço, a fim de libertar os homens de tudo aquilo que gera egoísmo e escravidão. Na cruz revela-se o amor de Deus, esse amor que não guarda nada para si, mas que se faz dom total.

Marcador da Palavra – Semana V da Quaresma

Março 16, 2013 Deixe um comentário

O tempo da Quaresma está a chegar ao fim.

Só tu e Deus sabeis como a tens vivido. Pode ser que a tenhas passado ao lado, mas também pode ter sido uma verdadeira jornada de conversão.

Seja qual for o teu caso, a semana que hoje começa é mais uma oportunidade.

Interroga-te sobre o que vais fazer com este tempo único que Deus te concede e, disposto a acolher o que Deus te pede, começa a tua semana de oração.

Marcador da Palavra para a 5.ª Semana da Quaresma – ano C