Início > Liturgia > QUE EU VEJA

QUE EU VEJA

Ao povo que se encontra no exílio, Jeremias leva uma palavra de consolação: “Deus não esquece o seu povo, que em breve regressará à terra prometida”.

Para o cego do Evangelho, a terra prometida é a pessoa de Jesus Cristo, na qual o Reino de Deus, a vida eterna, se torna já hoje presente entre nós.

O texto diz-nos o nome do cego, que era mendigo e que “ouviu dizer” que se tratava de Jesus de Nazaré. Perante a cegueira espiritual dos nossos dias, é nossa responsabilidade anunciarmos o nome de Jesus, porque, se não houver quem fale, nunca haverá quem ouça e, por conseguinte, quem peça.

O trecho de S. Marcos alerta-nos ainda para não tentarmos calar nenhum daqueles que, com fé, imploram de Jesus a cura e a salvação. “Mestre, que eu veja!”.

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s