Início > Um pouco de céu > A MANADA DE KIMBA

A MANADA DE KIMBA

“Ninguém tem maior amor, do que aquele que dá a vida pelos seus amigos”. (diz Jesus)

Kimba era um dos maiores elefantes de África. Como era o mais sábio e o mais forte, todos o tinha eleito como chefe da manada. Kimba estava sempre atento a qualquer perigo que poderia aparecer. Conduzia a manada aos melhores prados, onde estavam as ervas mais verdes e as ramas mais tenras. Quando fazia muito calor, levava-os aos melhores charcos de água e ali bebiam e tomavam banho. Durante a noite era o Kimba quem fazia a guarda para que todos pudessem dormir em segurança. Quando surgia algum problema, todos olhavam para o Kimba e a sua serenidade dava tranquilidade a toda a manada, apesar de haver um perigo que a todos aterrorizava: o ser humano. Se um dia os descobrisse, não tardaria a matá-los a todos para arrancar-lhes os seus valiosos dentes de marfim. Kimba não deixava de vigiar. Sempre que lhe cheirava a ser humano, levava a manada para um lugar seguro. Porém, um dia, aconteceu o inevitável; de surpresa, um grupo de caçadores descobriu-os. Enquanto os elefantes se refugiavam num bosque ali perto, junto ao rio Eronko, o Kimba enfrentou os caçadores. Correu para eles e, apesar do disparos, não se deteve. Conseguiu fazê-los fugir por alguns momentos, mas ficou ferido. Com muita dificuldade, regressou onde estava a manada para a tranquilizar. Os caçadores cercaram o bosque e a manada do Kimba não tinha por onde fugir. A única saída era o rio Eronko, mas era impossível atravessá-lo. Estava a anoitecer. Os caçadores acamparam em redor do bosque e, quando nascesse o sol, acabariam com eles. Todos olharam angustiados para o Kimba que estava ferido e deitado. A situação era desesperada. Depois de muito tempo nesta situação, levantou-se como pôde e dirigiu-se a uma grande árvore que crescia junto do rio. Com a cabeça começou a empurrá-la com todas as forças. Os outros compreenderam a sua ideia e ajudaram a empurrar. Depois de muitos esforços a grande árvore caiu atravessando o rio, fazendo uma ponte que unia as duas margens. Uns de cada vez, todos foram atravessando o rio. Cada vez que passava um elefante, a árvore dobrava cada vez mais. Kimba ficou para o fim. Tinha perdido muito sangue. Na outra margem, todos tinham os olhos postos nele. Como pôde, começou a atravessar o rio. Porém, a árvore não resistiu e rachou ao meio. Kimba caiu ao caudaloso rio e morreu. Contudo, toda a manada se tinha salvou graças a ele.

Na manhã seguinte, os caçadores não encontraram nenhum elefante no bosque e não conseguiam explicar o sucedido. Apenas encontraram um rasto de sangue e as raízes de uma árvore arrancada.

E Jesus no Evangelho de hoje diz-nos: “O Pão que Eu hei de dar é a minha carne (Vida) que Eu darei pela vida do mundo”.

Questões:

  • Quem era e como cuidava Kimba da manada?
  • Como conseguiu salvar toda a manada?
  • Conheces alguém que tenha dado a sua vida para salvar a de outros?
  • Uma maneira de dares a vida pelos outros é preocupares-te pelo bem dos que te rodeiam no quotidiano. Esforças-te por ajudar diariamente os que te rodeiam? De que forma podes ajudar em casa, no grupo de amigos, na associação local, etc?…
Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s