Archive

Archive for Julho, 2011

MARCADOR PARA A 18.ª SEMANA

Julho 30, 2011 Deixe um comentário

Ao Iniciares a tua semana, pensa, por momentos, nas razões que te levam a rezar todos os dias. Pensa no que procuras e interroga-te sobre os teus desejos. Talvez descubras que a tua oração nem sempre te deixa livre para acolheres Deus, antes te prende a ti e ao teu egoísmo. Se assim for, não te condenes. Entrega tudo nas mãos de Deus e confia-Lhe o teu desejo de seres mais livre e mais disponível para acolher a Sua vontade.

Marcador da Palavra para a Semana 18 do Tempo_Comum – Ano A

PARTILHEMOS O PÃO DE CADA DIA E, ENTRE TODOS, FAREMOS MILAGRES

Julho 30, 2011 Deixe um comentário

A liturgia do 18º Domingo do Tempo Comum apresenta-nos o convite que Deus nos faz para nos sentarmos à mesa que Ele próprio preparou, e onde nos oferece gratuitamente o alimento que sacia a nossa fome de vida, de felicidade, de eternidade.

Na primeira leitura, Deus convida o seu Povo a deixar a terra da escravidão e a dirigir-se ao encontro da terra da liberdade – a Jerusalém nova da justiça, do amor e da paz. Aí, Deus saciará definitivamente a fome do seu Povo e oferecer-lhe-á gratuitamente a vida em abundância, a felicidade sem fim.

O Evangelho apresenta-nos Jesus, o novo Moisés, cuja missão é realizar a libertação do seu Povo. No contexto de uma refeição, Jesus mostra aos seus discípulos que é preciso acolher o pão que Deus oferece e reparti-lo com todos os homens. É dessa forma que os membros da comunidade do Reino fugirão da escravidão do egoísmo e alcançarão a liberdade do amor.

A segunda leitura é um hino ao amor de Deus pelos homens. É esse amor – do qual nenhum poder hostil nos pode afastar – que explica porque é que Deus enviou ao mundo o seu próprio Filho, a fim de nos convidar para o banquete da vida eterna.

CARTA À GERAÇÃOJMJ

Julho 23, 2011 Deixe um comentário

Saúdo com alegria os jovens da “geração JMJ” que se preparam para ir a Madrid.

Queridos jovens fazeis-me lembrar as experiências dos nossos antepassados: Abraão e os Magos. Uma voz chamou Abraão dizendo-lhe: “Deixa a tua terra, a tua família e a casa de teu pai, e vai para a terra que eu te indicar!….” e Abraão partiu, foi escutando e obedecendo; outros foram os Magos vindos do Oriente conduzidos por uma estrela que se manifestou em Jesus, nascido em Belém. É Ele que vos chama, agora, a Madrid. Parti confiantes, porque Ele não vos deixará desiludidos. Escutai as suas palavras, reparai e atendei aos seus sinais.

Esta iniciativa que João Paulo II pôs em marcha dá vida nova a quem a vive. Vais descobrir Jesus Cristo; vais descobrir a Igreja. Confia em Jesus que não te tira nada, mas que dá tudo. Ele ama-te. Vais senti-lo como o verdadeiro Amigo, com quem se partilha o caminho da vida. Com Ele a teu lado serás capaz de enfrentar com coragem e esperança, as dificuldades, os problemas, também as desilusões e as derrotas. São-te apresentados convites, apelos mais fáceis, mas vais aperceber-te que são enganadores, que não te dão nem serenidade, nem paz.

Só a Palavra de Deus nos indica um caminho seguro e a valer. Só a Fé ilumina o nosso caminho. Não te escondas por causa das vozes que te gozam e que te dizem que Deus não é preciso. O esquecimento de Deus na consciência das pessoas faz perder as referências do bem e do mal, faz perder a responsabilidade de construir um mundo mais humano, justo e saudável. A actual crise económica e financeira é consequência de uma crise de valores espirituais e morais. Apoia-te na família, no grupo “Trilhos de Luz”, na Fé da Igreja.

O mundo sem Deus torna-se um “inferno”: prevalecem os egoísmos, as divisões nas famílias, o ódio entre as pessoas, a falta de amor, de alegria e de esperança. Vós sois chamados a construir a civilização do amor, da justiça e da paz.

Cristo quer tornar-vos firmes na Fé, através da Igreja; porque acreditar em Jesus Cristo e segui-Lo não é fácil, quer pelas dificuldades pessoais, quer pelas encontradas no caminho. Não vos deixeis desencorajar, procurai sim apoio na comunidade.

Reparai que Jesus ressuscitado já veio ao vosso encontro e também vos diz: Não tenhais medo. Partam para Madrid. Lá Me vereis. Aliás, foi o que Ele disse às mulheres após a Sua ressurreição: “Não temais. Ide anunciar aos meus irmãos que partam para a Galileia. Lá me verão”.

Queridos amigos preparai-vos para o Encontro de Madrid. Vamos fazer a Celebração penitencial no dia 7 de Agosto, mas intensificai a oração, a escuta da Palavra de Deus. Utilizai o “Marcador” semanal e apoiai-vos uns aos outros. A JMJ de Madrid vai ser um marco histórico muito importante na vossa vida. Coragem !

As Jornadas Mundiais da Juventude são uma graça não só para vós, mas também para todo o povo de Deus.

P. Batalha

MARCADOR PARA A XVII SEMANA DO TEMPO COMUM

Julho 23, 2011 Deixe um comentário

Na segunda-feira, a Igreja celebra o Apóstolo S. Tiago, irmão do Apóstolo e Evangelista, S. João. Tiago foi sempre um dos mais próximos de Jesus, juntamente com seu irmão e com Pedro. Procura criar em ti esta proximidade com Jesus; procura passar tempo com Ele. Verás que não ficas a perder, pois Jesus não tira nada do que é verdadeiramente humano. Com este desejo de passares tempo com Jesus começa a tua oração quotidiana.

Marcador da Palavra para a 17.ª semana do Tempo_Comum – Ano A

MARCADOR DA PALAVRA

Julho 16, 2011 Deixe um comentário

Considera o que o Senhor fez por ti: ofereceu a Sua vida para te salvar, e foi um oferecimento até à morte na cruz. Um amor assim, só merece uma resposta: «Toma a minha vida, Senhor!». Este oferecimento nem sempre é fácil, quase sempre queres guardar algo para ti.

Durante esta semana, reza considerando até onde vai o teu oferecimento ao Senhor e quanto ainda precisas de dar para Lhe dares tudo e seres feliz.

Marcador da Palavra para a 16.ª Semana do_Tempo_Comum – Ano A

DEPENDE TAMBÉM DE MIM

Julho 16, 2011 Deixe um comentário

A liturgia do 16º Domingo do Tempo Comum convida-nos a descobrir o Deus paciente e cheio de misericórdia, a quem não interessa a marginalização do pecador, mas a sua integração na comunidade do “Reino”; e convida-nos, sobretudo, a interiorizar essa “lógica” de Deus, deixando que ela marque o olhar que lançamos sobre o mundo e sobre os homens.

A primeira leitura fala-nos de um Deus que, apesar da sua força e omnipotência, é indulgente e misericordioso para com os homens – mesmo quando eles praticam o mal. Agindo dessa forma, Deus convida os seus filhos a serem “humanos”, isto é, a terem um coração tão misericordioso e tão indulgente como o coração de Deus.

O Evangelho garante a presença irreversível no mundo do “Reino de Deus”. Esse “Reino” não é um clube exclusivo de “bons” e de “santos”: nele todos os homens – bons e maus – encontram a possibilidade de crescer, de amadurecer as suas escolhas, de serem tocados pela graça, até ao momento final da opção definitiva.

A segunda leitura sublinha, doutra forma, a bondade e a misericórdia de Deus. Afirma que o Espírito Santo – dom de Deus – vem em auxílio da nossa fragilidade, guiando-nos no caminho para a vida plena.


MARCADOR DA PALAVRA

Julho 9, 2011 Deixe um comentário

Segunda-feira celebraremos a memória de S. Bento, o fundador da vida monástica na Europa ocidental e padroeiro da Europa. Começa a tua semana dando graças por este homem extraordinário e também pela vida de gerações de monges e monjas que aprenderam com S. Bento a fidelidade a Jesus Cristo e ao seu Evangelho. Procura sentir-te em comunhão com eles e pede ao Senhor que ajude a Europa a encontrar as suas raízes fundadoras: o Cristianismo.

Marcador da Palavra para a 15.ª semana do_Tempo_Comum_- Ano A

SEM RAÍZES NÃO HÁ CONVICÇÕES

Julho 9, 2011 Deixe um comentário

A liturgia do 15.º Domingo do Tempo Comum convida-nos a tomar consciência da importância da Palavra de Deus e da centralidade que ela deve assumir na vida dos crentes.

A primeira leitura garante-nos que a Palavra de Deus é verdadeiramente fecunda e criadora de vida. Ela dá-nos esperança, indica-nos os caminhos que devemos percorrer e dá-nos o ânimo para intervirmos no mundo. É sempre eficaz e produz sempre efeito, embora não actue sempre de acordo com os nossos interesses e critérios.

O Evangelho propõe-nos, em primeiro lugar, uma reflexão sobre a forma como acolhemos a Palavra e exorta-nos a ser uma “boa terra”, disponível para escutar as propostas de Jesus, para as acolher e para deixar que elas dêem abundantes frutos na nossa vida de cada dia. Garante-nos também que o “Reino” proposto por Jesus será uma realidade imparável, onde se manifestará em todo o seu esplendor e fecundidade a vida de Deus.

A segunda leitura apresenta uma temática (a solidariedade entre o homem e o resto da criação) que, à primeira vista, não está relacionada com o tema deste domingo – a Palavra de Deus. Podemos, no entanto, dizer que a Palavra de Deus é que fornece os critérios para que o homem possa viver “segundo o Espírito” e para que ele possa construir o “novo céu e a nova terra” com que sonhamos.

 

MARCADAR DA PALAVRA

Julho 2, 2011 Deixe um comentário

Começa a tua semana em atitude de quem procura. Procura Deus naqueles que te rodeiam, procura os sinais da Sua presença nas coisas e tarefas que ocupam os teus dias.

Repara como tudo é frágil e passageiro; mas Deus está aí, nessa fragilidade.

Esta semana procura Deus nas pequenas coisas, nos gestos breves e simples, nas palavras comuns de cada dia e deixa-te surpreender pela originalidade de Deus.

Marcador da Palavra para a 14.ª semana do Tempo_Comum – Ano A

GRAÇAS, PAI, PORQUE TE APROXIMASTE DO SIMPLES

Julho 2, 2011 Deixe um comentário

A liturgia deste domingo ensina-nos onde encontrar Deus. Garante-nos que Deus não Se revela na arrogância, no orgulho, na prepotência, mas sim na simplicidade, na humildade, na pobreza, na pequenez.

A primeira leitura apresenta-nos um enviado de Deus que vem ao encontro dos homens na pobreza, na humildade, na simplicidade; e é dessa forma que elimina os instrumentos de guerra e de morte e instaura a paz definitiva.

No Evangelho, Jesus louva o Pai porque a proposta de salvação que Deus faz aos homens (e que foi rejeitada pelos “sábios e inteligentes”) encontrou acolhimento no coração dos “pequeninos”. Os “grandes”, instalados no seu orgulho e auto-suficiência, não têm tempo nem disponibilidade para os desafios de Deus; mas os “pequenos”, na sua pobreza e simplicidade, estão sempre disponíveis para acolher a novidade libertadora de Deus.

Na segunda leitura, Paulo convida os crentes – comprometidos com Jesus desde o dia do Baptismo – a viverem “segundo o Espírito” e não “segundo a carne”. A vida “segundo a carne” é a vida daqueles que se instalam no egoísmo, orgulho e autossuficiência; a vida “segundo o Espírito” é a vida daqueles que aceitam acolher as propostas de Deus.