Arquivo

Archive for Março, 2011

O NAZARENO EM RIBAMAR

Março 27, 2011 Deixe um comentário

“O NAZARENO” do Frei Hermano da Câmara vem a Ribamar no próximo sábado, em Teatro Musical.

Nós estamos a Caminho de Jerusalém para celebrar a Páscoa.

Este grande espectáculo sobre a “Vida de Cristo” vai-nos mostrar como tudo isto começou em Nazaré da Palestina. Ali, há dois mil anos surgiu uma grande Luz. Um homem, Jesus, começou a anunciar uma nova forma de viver, feita de amor, de entrega pessoal, de plena confiança em Deus. E, em nome de Deus, a quem chamava Pai, curou doentes, ergueu espíritos abatidos, proclamou uma nova Esperança para os pobres, o Reino da amizade, da Paz e da harmonia. E por isso, porque transformava muitas coisas, porque queria um mundo totalmente renovado, mataram-no no suplício humilhante da cruz.

Este teatro vem na oportunidade desta nossa Caminhada Quaresmal/Pascal em que acompanhamos Jesus que sobe a Jerusalém, lugar do cumprimento  do seu mistério de paixão, morte e ressurreição. A vida de Cristo recorda que a vida cristã é um caminho a ser percorrido, que consiste não tanto numa lei a ser observada, mas na própria pessoa de Cristo, a quem vamos encontrar e seguir. Jesus diz-nos: “Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, cada dia, e siga-me”. Esta é a Sua proposta para chegarmos com Ele à luz e à alegria da ressurreição, à vitória da vida, do bem, do amor e da paz. Toma a tua cruz e segue Jesus e entrarás na vida eterna.

Como vamos ver, n‘O Nazareno’, o Senhor foi adiante de nós com a cruz às costas e nela morreu por nosso amor, para que eu e tu também levemos a cruz e a abracemos para a morte, porque se com Ele morrermos, também com Ele viveremos. Se formos Seu companheiro na pena, também o seremos na glória.

Nós decidimos pôr-nos a Caminho com Ele, dando “PASSOS FIRMES, na reconciliação para a Páscoa da Ressurreição. Voltámo-nos para as fontes da vida cristã, seguindo os passos de Jesus Cristo. É um itinerário batismal.

  • No 1º Domingo fomos ter com Ele ao deserto das tentações para seguirmos o seu exemplo: tentado, mas vencedor com a Palavra e a Oração, resistindo ao mal e fazendo a vontade do Pai, pondo n’Ele toda a confiança;
  • no 2º Domingo Jesus dá-se-nos a conhecer, depois de ter avisado do seu sofrimento e morte, revelou-nos a vida e a glória, transfigurando as nossas trevas e tristezas, na Sua claridade e alegria plenas; neste 3º Domingo. Jesus reúne-nos junto da Fonte da Água Viva para nos saciar, prometendo à Samaritana a Água Viva do Espírito Santo, essa Água viva da nova Aliança, saída do lado aberto de Cristo na cruz. Dai-nos sempre, Senhor, Água da tua Fonte!
  • o 4º domingo leva-nos à experiência do “Cego de nascença”. No Batismo somos libertados das trevas do mal e recebemos a luz de Cristo para viver como filhos da luz e como testemunhas corajosas e perseverantes da Fé que nos guia, promovendo a paz e a justiça;
  • no 5º Domingo vamos com Jesus ao túmulo de Lázaro e experimentamos com Ele a sua ressurreição e Cristo revela-se aos seus amigos Ressurreição e Vida. Ele que ressuscitou Lázaro, Ele no nosso batismo deu-nos o seu Espírito, autor da nossa ressurreição, já aqui começada.

Nesta caminhada quaresmal com O Nazareno, nosso Salvador rezemos: Senhor da Vida enviai-nos o vosso Espírito, para vivermos segundo o vosso coração, e entrarmos no mistério da morte e ressurreição do vosso Filho, para com Ele passarmos da morte à Vida.”

Por fim,  o meu Convite: Vinde ver “O NAZARENO”!

P. Batalha

MARCADOR PARA A 3.ª SEMANA DA QUARESMA

Março 26, 2011 Deixe um comentário

Seja esta a referência da tua semana: O Amor de Deus permanece para sempre. A tristeza, a solidão, a alegria vão e veem. Até os amores humanos são frágeis e, tantas vezes, passageiros; mas o Amor de Deus permanece para sempre. E não se trata de um amor indefinido, sem objeto. Tu és o destinatário deste Amor eterno. Na certeza do Amor de Deus por ti começa a tua oração quotidiana.

Marcador da Palavra para a 3.ª Semana da Quaresma

COM JESUS DESCUBRAMOS A ÁGUA DO NOSSO POÇO

Março 25, 2011 Deixe um comentário

A Palavra de Deus que hoje nos é proposta afirma, essencialmente, que o nosso Deus está sempre presente ao longo da nossa caminhada pela história e que só Ele nos oferece um horizonte de vida eterna, de realização plena, de felicidade perfeita.

A primeira leitura mostra como Jahwéh acompanhou a caminhada dos hebreus pelo deserto do Sinai e como, nos momentos de crise, respondeu às necessidades do seu Povo. O quadro revela a pedagogia de Deus e dá-nos a chave para entender a lógica de Deus, manifestada em cada passo da história da salvação.

A segunda leitura repete, noutros termos, o ensinamento da primeira: Deus acompanha o seu Povo em marcha pela história; e, apesar do pecado e da infidelidade, insiste em oferecer ao seu Povo – de forma gratuita e incondicional – a salvação.

O Evangelho também não se afasta desta temática… Garante-nos que, através de Jesus, Deus oferece ao homem a felicidade (não a felicidade ilusória, parcial e falível, mas a vida eterna). Quem acolhe o dom de Deus e aceita Jesus como “o salvador do mundo” torna-se um Homem Novo, que vive do Espírito e que caminha ao encontro da vida plena e definitiva.

MARCADOR PARA A SEMANA 2 DA QUARESMA

Março 19, 2011 Deixe um comentário

Cada dia é como todos os outros. No entanto, cada dia é uma oportunidade para fazer novas todas as coisas. Cada dia desta semana vais viver um dia único, extraordinário. Transforma as coisas repetidas, as tuas rotinas, em oportunidades. Abre-as ao poder criador e recriador do Espírito Santo e, sempre disponível para as surpresas de Deus, começa a tua oração quotidiana.

*************

Marcador da Palavra para a Semana 2 da Quaresma

*************

*************

EM JESUS TODOS SOMOS FILHOS AMADOS

Março 18, 2011 Deixe um comentário

No segundo Domingo da Quaresma, a Palavra de Deus define o caminho que o verdadeiro discípulo deve seguir: é o caminho da escuta atenta de Deus e dos seus projetos, da obediência total e radical aos planos do Pai.

O Evangelho relata a transfiguração de Jesus. Recorrendo a elementos simbólicos do Antigo Testamento, o autor apresenta-nos uma catequese sobre Jesus, o Filho amado de Deus, que vai concretizar o seu projeto libertador em favor dos homens através do dom da vida. Aos discípulos, desanimados e assustados, Jesus diz: o caminho do dom da vida não conduz ao fracasso, mas à vida plena e definitiva. Segui-o, vós também.

Na primeira leitura apresenta-se a figura de Abraão. Abraão é o homem de fé, que vive numa constante escuta de Deus, que sabe ler os seus sinais, que aceita os apelos de Deus e que lhes responde com a obediência total e com a entrega confiada. Nesta perspetiva, ele é o modelo do crente que percebe o projeto de Deus e o segue de todo o coração.

Na segunda leitura, há um apelo aos seguidores de Jesus, no sentido de que sejam, de forma verdadeira, empenhada e coerente, as testemunhas do projeto de Deus no mundo. Nada – muito menos o medo, o comodismo e a instalação – pode distrair o discípulo dessa responsabilidade.

REDESCOBRIR O SENTIDO E O VALOR DO BATISMO

Março 12, 2011 Deixe um comentário

Esta é a proposta quaresmal dos nossos pastores da Fé: “Sepultados com Cristo no Batismo, foi também com Ele que ressuscitastes” (Col 2,12). Por isso, há que fazer da Quaresma “um caminho de purificação” rumo à Páscoa… “Mediante o encontro pessoal com o nosso Redentor e através do jejum, da esmola e da oração, o caminho de conversão rumo à Páscoa leva-nos a redescobrir o nosso Batismo”. O Batismo é um Dom gratuito que “deve ser reavivado em cada um de nós”…

“Neste Sacramento realiza-se aquele grande mistério pelo qual o homem morre para o pecado, é tornado participante da vida nova em Cristo Ressuscitado e recebe o mesmo Espírito de Deus que ressuscitou Jesus dos mortos (cf. Rom,8). A consciência batismal “estimula-nos todos os dias a libertar o nosso coração das coisas materiais… O período quaresmal é momento favorável para reconhecer a nossa debilidade, acolher, com uma sincera revisão de vida, a Graça renovadora do Sacramento da Penitência e caminhar com decisão para Cristo”. (Papa Bento XVI)

Que havemos de fazer? Escutemos a Palavra de Deus que nos faz duas advertências: “Antes de mais, não faças nada para ser visto; e… convertei-vos a Mim de todo o coração…”. Que estas advertências encontrem em nós estes sentimentos: “Compadecei-Vos de mim, ó Deus, apagai os meus pecados… porque eu reconheço os meus pecados… Pequei contra Vós. Fiz o mal diante dos vossos olhos!”.

Um grande problema nos nossos dias é que, para muitos, já não há pecado. Uma das distorções mais perigosas da nossa cultura foi ter deixado de compreender a relação entre o pecado e o mal. Os pecados pessoais e, sobretudo, o pecado estrutural são causa de sofrimento e de morte para muitos. Por isso, converter-se e ser perdoado, não significa apenas tornar-se mais perfeito. Significa sanar as relações, desmontar a violência e libertar a vida.

O pecado é uma coisa séria. Tão séria que levou Jesus à morte; e Jesus deu a sua vida para nos resgatar do pecado.

O pecado tece uma teia em redor do homem. Muita gente vive presa nesta teia: corrupção, vícios, mediocridade, violência. Jesus torna-se solidário connosco para resistir ao pecado e vencê-lo.

Que havemos de fazer?” Devemos ser solidários com Cristo na sua “obediência”; ser solidários com os outros, em Cristo, em vez de “adorar” as riquezas e vantagens. (vd. 1º Dom.); devemos escutar a Deus como Abraão… largando o que nos prende: seguir o chamamento do Senhor; descobrir a renúncia libertadora, renunciando ao medo, ao comodismo, ao individualismo e outros vícios (vd. 2º Dom.)

Devemos abrir-nos e acolher a água viva de Jesus, o Seu Espírito, derramado em nossos corações.

Como nos ensinou a Escola Paroquial na 6ª feira. Devemos colocar-nos à escuta do Pai, com toda a confiança: “venha a nós o Vosso Reino, seja feita a Vossa vontade.

“Pedi e dar-se-vos-á!”. Mas pedir o quê ? Peçamos o Espírito Santo… “Pois nós não sabemos o que devemos pedir em nossas orações, mas é o próprio Espírito que intercede por nós” e vem em ajuda da nossa fraqueza.

P. Batalha

SEMANA 1 DA QUARESMA

Março 12, 2011 Deixe um comentário

«Vós, Senhor, sois o meu amparo e redentor». Deixa que esta palavra do salmo 18  te introduza numa atitude de confiança. Deus está presente, agora. Está contigo como teu amparo e protetor. Procura sentir a sua presença, mas não te angusties se o Senhor te parecer longe, silencioso e até indiferente aos males que possam afligir-te.

Durante esta semana, CONFIA apenas, agarra-te à certeza da e começa a tua oração quotidiana.

>> Marcador da Palavra para a Semana 1 da Quaresma

***

Ontem, sexta-feira, dia 11 de março, realizou-se o segundo encontro da Escola Paroquial 2011. Desta vez, o professor Manuel Nunes ajudou-nos a refletir sobre o tema «ORAR E LER A BÍBLIA»

A TENTAÇÃO CONFRONTA-NOS COM A NOSSA DEBILIDADE

Março 11, 2011 Deixe um comentário

No início da nossa caminhada quaresmal, a Palavra de Deus convida-nos à “conversão” – isto é, a recolocar Deus no centro da nossa existência, a aceitar a comunhão com Ele, a escutar as suas propostas, a concretizar no mundo – com fidelidade – os seus projetos.

A primeira leitura afirma que Deus criou o homem para a felicidade e para a vida plena. Quando escutamos as propostas de Deus, conhecemos a vida e a felicidade; mas, sempre que prescindimos de Deus e nos fechamos em nós próprios, inventamos esquemas de egoísmo, de orgulho e de prepotência e construímos caminhos de sofrimento e de morte.

A segunda leitura propõe-nos dois exemplos: Adão e Jesus. Adão representa o homem que escolhe ignorar as propostas de Deus e decidir, por si só, os caminhos da salvação e da vida plena; Jesus é o homem que escolhe viver na obediência às propostas de Deus e que vive na obediência aos projetos do Pai. O esquema de Adão gera egoísmo, sofrimento e morte; o esquema de Jesus gera vida plena e definitiva.

O Evangelho apresenta, de forma mais clara, o exemplo de Jesus. Ele recusou – de forma absoluta – uma vida vivida à margem de Deus e dos seus projetos. A Palavra de Deus garante que, na perspetiva cristã, uma vida que ignora os projetos do Pai e aposta em esquemas de realização pessoal é uma vida perdida e sem sentido; e que toda a tentação de ignorar Deus e as suas propostas é uma tentação diabólica e que o cristão deve, firmemente, rejeitar.

ESCOLA PAROQUIAL 2011

Março 10, 2011 Deixe um comentário

A Escola Paroquial de Ribamar e Santa Bárbara entrou no seu 4.º ano, na passada sexta-feira, dia 25 de Fevereiro, com 43 participantes. A abertura da primeira sessão foi feita pelo Pároco, P. Joaquim Batalha, que através dum powerpoint, apresentou o lema geral “Qual o sentido da vida?” e as questões atinentes, em sete diapositivos:

  • Quem é Jesus Cristo?
  • Orar e ler a Bíblia: porquê e como?
  • O Espírito Santo e a sua obra?
  • Deus cura ainda hoje ?
  • Como resistir ao mal?
  • Falar aos outros: porquê e como ?
  • Como tirar o melhor partido do resto da nossa vida?

O primeiro proponente foi o P. Rui de Jesus, que está no Seminário de Penafirme e é responsável pela animação da Pastoral Vocacional na nossa Diocese de Lisboa. Foi ele que nos propôs  “Quem é Jesus Cristo?”

Disse que existência de Jesus não pode ser questão para ninguém, a partir dos dados e testemunhos históricos existentes.

Então, a grande novidade de Jesus foi, e é, Ele trazer-nos Deus. Nós conhecemos Deus por Jesus. Ele é o Deus connosco, o Emanuel. O grande desejo de Jesus é mostrar Deus e a sua obediência à vontade do Pai. Por isso Ele dizia:

O meu alimento é fazer a vontade d’Aquele que me enviou… porque não estou só, mas Eu e o Pai que me enviou”. Lembrou a oração de Jesus na noite da agonia: “Pai, se é possível, afaste-se de mim este cálice. No entanto, não seja como Eu quero, mas como Tu queres

Só em Jesus é que ficamos a saber que Deus é Trindade e Comunhão de três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. E quando um dia lhe perguntaram: “Onde está o teu Pai?”. Ele respondeu: “Não me conheceis a mim, nem ao meu Pai. Se me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai”. Ao apóstolo Filipe, Ele até respondeu: “Quem me vê a mim vê o Pai”. Aliás tudo o que fez foi para mostrar o Pai, o seu amor ao Pai e o Amor que o Pai nos tem. Ele mostrava a sua comunhão com o Pai. E os Evangelhos sublinham isso falando das muitas vezes que Jesus se retirava para falar, para rezar ao Pai; e ao ensinar-nos a orar propõe-nos estas palavras: “Pai nosso que estais no Céu…venha a nós o vosso Reino”.

A resposta à pergunta “Quem é Jesus Cristo”, também implica esta pergunta:

  • Jesus é para mim apenas um mestre de vida ou é o meu Senhor, o Salvador da minha existência? Unifica o meu coração e é o guia dos meus desejos?

Na próxima sessão, o tema é “Orar e ler a Bíblia: porquê e como?”


NO CAMINHO QUARESMA-PÁSCOA

Março 5, 2011 Deixe um comentário

Vamos começar um novo tempo litúrgico, o principal ciclo Quaresma-Páscoa que dura 90 dias.

Vamos vivê-lo “Passo a passo”. Firma os teus Passos, nesta caminhada. São vários os sinais que nos vão ambientar para ajudar a expressar e a renovar atitudes que nos levem a uma maior vivência do Mistério Pascal na nossa vida. O primeiro sinal, logo no 1º dia, é o da cinza, sinal do nosso pecado e da nossa vida sem ideal cristão, mas também sinal de convite a ser humildes e abrir o coração a Deus, para um renascimento espiritual, pelo Amor do Pai, pelo Perdão do Filho e pela Força do Espírito Santo. Outro sinal são cânticos mais apropriados, suprimindo o Glória e o Aleluia. A cor roxa das vestes e a ausência de flores.

Mas para firmares os teus passos nesta caminhada, o nosso Bispo, Patriarca de Lisboa, vem com a sua mensagem desafiar-nos a “intensificar a oração a partir da Palavra de Deus”. Vamos pois redescobrir a dimensão orante na vida de cada um.

Para cada semana foi escolhida uma atitude, tendo em conta as leituras dominicais. Estas atitudes deverão servir de mote para a reflexão do evangelho na eucaristia, desafiando cada um à vivência e ao aprofundamento durante a semana.

Unimo-nos num símbolo que é a Cruz. Para que seja visível por toda a comunidade que há um caminho a percorrer e que este se vai construindo ao longo do tempo. Com o envolvimento de todos, apresentamos um símbolo comunitário, presente nas igrejas onde celebramos os domingos. A CRUZ é o centro desta caminhada, é o símbolo da salvação.

Ela apresenta-se na Quaresma roxa, onde vamos colocar a atitude proposta para cada semana. Também na Catequese cada um vai ter uma cartolina com uma cruz roxa, onde cada um porá a atitude a cultivar ao longo da semana. Teremos um livrinho de apoio: “Rezar na Quaresma – Ano A”. Vamos todos ajudar-nos a “Firmar os teus passos”: 1º Confia; 2º Descobre; 3º Dá; 4º Crê; 5º Transforma, 6º Entrega… para “Afirmar a tua Fé” na Páscoa.

Este é o tempo da escuta da Palavra de Deus. Eis o que nos diz o Senhor: “Convertei-vos a Mim de todo o coração!”. A quaresma é o tempo apropriado para mudar de mentalidade e nos deixarmos guiar pela Palavra de Deus. “Este é o tempo favorável; este é dia da Salvação!”.

Vem iniciar a Quaresma !

P. Batalha