Arquivo

Archive for Julho, 2010

FÉRIAS EM GRUPO

Julho 25, 2010 Deixe um comentário

Este período de Verão é um tempo importante para os jovens de uma forma mais lúdica desenvolverem a sua cultura social, de amizade pelo convívio em grupos, em idas à praia e à piscina, em passeios ou visitas comunitárias, em Acampamentos, em Campos de Férias, em Encontros de fim-de-semana, em Semanas de formação, umas mais reflexivas, outras mais lúdicas, etc… tudo isso com objectivos de dignificação e realização mais integral de cidadãos cristãos. Tudo isto pode fazer parte da pastoral juvenil.

Porém, para ser esta pastoral, tem de se partilhar a vida de Grupo, de equipa, partilhando uns com os outros as suas vidas, problemas e situações que estão a ser vividos por si ou por outros que os rodeiam. Pretende-se com isto ajudar os mais novos a encontrar respostas para as suas necessidades de crescimento, a partir das situações que vivem e eles mesmos se ajudem uns aos outros como testemunhas.

É necessário descobrir que a nossa dignificação se faz comunitariamente, em grupos de diversas idades e em variados interesses, de modo a concorrer para a sua maturidade de pessoas, para a sua formação, como cidadãos cristãos. Isto implica uma pedagogia activa, avançando juntos com alegria as exigências da Fé, prontos a servir os outros, desenvolvendo a sua vocação e as suas qualidades, na tríplice dimensão: nós mesmos, os outros e Deus. Simpatias e amizades têm um grande papel na formação dos grupos de jovens.

A organização destas actividades contribui para o desenvolvimento da responsabilidade, da iniciativa, criatividade, acção, vida em equipa e acção em equipa; contribui para formar o homem e a mulher: honestos, justos, sensíveis, verdadeiros, capazes de se comprometerem em tarefas essenciais de hoje. O jogo é nestas actividades, normalmente um elemento educativo importante. As pessoas aproximam-se e ganham confiança, credibilidade, respeito. Melhora a comunicação e adquire maior valor aquilo que se quer comunicar. Todas as dinâmicas e movimentos, todas as actividades e pedagogias se devem mover pela construção da “Civilização do Amor”.

Aqueles que se preocupam seriamente com o amor, como única resposta ao problema do homem, devem chegar à conclusão de que é preciso fazer alguma coisa para que o amor se torne possível a todos e não apenas a alguns.

Amar é a vocação do homem. Todas as pessoas são chamadas à felicidade com os outros, pois todos são iguais.

  • Amar é participar no desenvolvimento da humanidade.
  • Amar é possuir e dar.
  • Amar é ser exigente e ser generoso.
  • Amar é partilhar.
  • Amar é servir e sentir-se feliz no serviço.

As actividades de verão visam este objectivo, na valorização dos nossos jovens.

P. Batalha

MARCADOR DA PALAVRA – semana XVII do Tempo Comum

Julho 24, 2010 Deixe um comentário

>> MARCADOR DA PALAVRA <<

ALELUIA! Esta é a exclamação de louvor que brota da boca de quem está apaixonado pela vida e por Deus. É o grito de alegria do salmista cantando as maravilhas do Senhor. É o canto alegre do cristão, celebrando a ressurreição de Jesus. É a palavra jubilosa que, em cada domingo, anuncia a proclamação do Evangelho. Seja também “ALELUIA” a palavra alegre que brota no teu interior ao começares a tua oração diária.

2ª feira, 26/Julho – Mateus 13, 31-35

Deus realiza o seu desígnio de amor através de realidades escondidas: a oração humilde, um gesto de perdão recebido e oferecido, a simplicidade de um sorriso. Será que o meu olhar está atento a esta presença humilde do Reino?

3ª feira, 27/Julho – Mateus 13, 36-43

Como é possível que Deus trabalhe a nossa realidade se há tantos acontecimentos incompreensíveis e contraditórios? Se o Espírito de Cristo habita em mim, de onde vem esta minha divisão interna? Jesus convida-nos a uma atitude de confiança: nada de bom será perdido e o mal desaparecerá. eu Deus

4ª feira, 28/Julho – Mateus 13, 44-46

Conhecedor da natureza humana, Jesus evidencia uma característica presente na maioria das pessoas: o desejo de algo mais. Na realidade, é próprio do ser humano procurar o que é melhor para si. Estou nesta situação de procurar o que é mais importante na minha vida?

5ª feira, 29/Julho – Jeremias 18, 1-6

Jeremias experimenta na sua vida a amizade com Deus; deixa-se conduzir e convida todos os que o ouvem a fazer o mesmo. O abandono nas mãos de Deus, como barro nas mãos do oleiro é uma enorme graça. Já experimentei na minha vida momentos de abandono nas mãos de Deus? Que senti?

6ª feira, 30/Julho – Mateus 13, 54-58

Apesar da indiferença, Jesus sabe que a fé só pode ser alimentada em comunidade. E eu? Procuro partilhar a minha fé com os outros?

Sábado, 31/Julho – Salmo 69 (68)

Quando rezares, entra no teu quarto e reza em segredo e o teu PAI que vê no segredo te dará a recompensa. Hoje, quarto a que Jesus faz referência, pode ser o espaço onde a tua família está reunida; e o segredo da tua oração pode ser a alegria de rezar em família. A oração cristã tem sempre consequências: transforma a vida de quem reza e leva a dar testemunho do Evangelho. Não te entristeças se isso te torna motivo de escândalo; aconteceu o mesmo com Jesus.

SENHOR, ENSINA-NOS A ORAR

Julho 21, 2010 Deixe um comentário
Lugar que recorda a oração de Jesus

O tema fundamental que a liturgia nos convida a reflectir, neste domingo, é o tema da oração. Ao colocar diante dos nossos olhos os exemplos de Abraão e de Jesus, a Palavra de Deus mostra-nos a importância da oração e ensina-nos a atitude que os crentes devem assumir no seu diálogo com Deus.

A primeira leitura sugere que a verdadeira oração é um diálogo “face a face”, no qual o homem – com humildade, reverência, respeito, mas também com ousadia e confiança – apresenta a Deus as suas inquietações, as suas dúvidas, os seus anseios e tenta perceber os projectos de Deus para o mundo e para os homens.

O Evangelho senta-nos no banco da “escola de oração” de Jesus. Ensina que a oração do crente deve ser um diálogo confiante de uma criança com o seu “papá”. Com Jesus, o crente é convidado a descobrir em Deus “o Pai” e a dialogar frequentemente com Ele acerca desse mundo novo que o Pai/Deus quer oferecer aos homens.

A segunda leitura, sem aludir directamente ao tema da oração, convida a fazer de Cristo a referência fundamental (neste contexto de reflexão sobre a oração, podemos dizer que Cristo tem de ser a referência e o modelo do crente que reza: quer na frequência com que se dirige ao Pai, quer na forma como dialoga com o Pai).

PORTUGUÊS

ESPANÕL (Fiesta de Santiago)

ENGLISH

Textos otros días martes 06 Julio 2010 miércoles 07 Julio 2010 jueves 08 Julio 2010 viernes 09 Julio 2010 sábado 10 Julio 2010 domingo 11 Julio 2010 lunes 12 Julio 2010 martes 13 Julio 2010 miércoles 14 Julio 2010 jueves 15 Julio 2010 viernes 16 Julio 2010 sábado 17 Julio 2010 domingo 18 Julio 2010 lunes 19 Julio 2010 martes 20 Julio 2010 miércoles 21 Julio 2010 jueves 22 Julio 2010 viernes 23 Julio 2010 sábado 24 Julio 2010 domingo 25 Julio 2010 lunes 26 Julio 2010 martes 27 Julio 2010 miércoles 28 Julio 2010 jueves 29 Julio 2010 viernes 30 Julio 2010 sábado 31 Julio 2010 domingo 01 Agosto 2010 lunes 02 Agosto 2010 martes 03 Agosto 2010 miércoles 04 Agosto 2010 jueves 05 Agosto 2010
Version Française English Version Versión Española Versão Portuguesa Nederlandse Versie Deutsche Version Versione Italiana Arabic version Wersja Polska Armenian version

Santiago, apóstol, patrono de España – Solemnidad

CRISMA UM CAMINHO DE FÉ

Julho 17, 2010 Deixe um comentário

Na sexta-feira, cerca de 60 jovens reuniram-se numa “1ª Noite de Oração” para iniciar o caminho de proximidade do Sacramento do Crisma. É um tempo de discernimento.

Gostava de tentar entender contigo o que é o Crisma, o que significa recebê-lo, como nos devemos preparar para ele e como podemos guardá-lo como um tesouro para toda a vida: decidi falar-te nisto porque me parece que este dom de amor muitas vezes é mal entendido, vivido por muitos mais como obrigação a cumprir do que como um encontro decisivo, em que o Espírito Santo pode encher o teu coração (se tu quiseres) e imprimir nele o selo do amor de Deus, tornando-te capaz de acreditar, esperar e amar, para além de todo o cansaço, de todas as provas e de todos os desafios da vida.

Neste encontro de Oração, o P. Joaquim Martins, a partir do Evangelho, testemunhou o que a Ressurreição de Jesus transformou e continua a transformar a vida das pessoas. Aqueles homens medrosos, cheios de dúvidas, com critérios muito materialistas se transfiguraram pela força do Espírito Santo. Basta olharmos para tantos santos na história da Igreja. E tantos e tantos, depois dos apóstolos até nós, se têm deixado transformar pelo Espírito Santo. Ainda agora, por exemplo um jogador holandês, vive um dos momentos mais altos da sua carreira, no momento de ter assumido um novo rumo na sua vida por ter sido Baptizado e Crismado.

Wesley Sneijder, o jogador da selecção holandesa que marcou um golo crucial na vitória sobre o Uruguai, foi baptizado na Igreja Católica dias antes de partir para a África do Sul. O interesse de Sneijder, que tem possibilidades de se sagrar o melhor marcador, terá sido despertado por uma ida à missa com o plantel do Inter de Milão, (a equipa onde joga), onde sentiu “uma força e uma confiança que me perturbaram”. Depois de fazer um percurso de catequese com o capelão do clube, foi baptizado em finais de Maio. Agora na África do Sul, Sneijder, diz que reza todos os dias o terço oferecido pela sua noiva, com quem vai casar pela Igreja após o campeonato. O Espírito Santo também se serviu do testemunho de Javier Zanetti, seu companheiro de equipa no Inter, e católico praticante. Sneijder chegou ao Mundial “totalmente renovado”. O jornalista que dá esta notícia afirma mesmo que Zanetti se alegrou tanto com o baptismo de Sneijder como com a conquista da Liga dos Campeões e do título italiano.

Portanto, o que foi possível aos outros também é possível a nós. O Crisma é um caminho de Fé.

Estes 60 jovens levaram consigo esta mensagem: “Não fiques fechado em ti mesmo, deixa que o Espírito Santo te liberte!”

P. Batalha

MARCADOR PARA A 16.ª SEMANA DO TEMPO COMUM

Julho 17, 2010 Deixe um comentário

.

>> Marcador_Palavra_Sem16TC <<

Não te deixes confundir com a rudeza do texto bíblico quando fala de um Deus guerreiro destruindo os inimigos de Israel. Este é o Deus que a rudeza do nosso coração deseja: Deus poderoso capaz de pôr em ordem os inimigos da Igreja, os inimigos da fé. Talvez seja a altura de pensares que os verdadeiros inimigos estão dentro de ti e é dentro de ti que precisas travar batalha com a ajuda de Deus. Invoca-O, coloca-te na Sua presença e reza.

2ª feira, 19/Julho – Miqueias 6, 1-8

Embora traído e ignorado, Deus continua a oferecer um caminho de libertação. A sua felicidade é que descubramos a vida em plenitude e quem acolhe com amor, deseja responder com amor. Desejo acolher em mim o Amor de Deus? Que resposta Lhe dou?

3ª feira, 20/Julho – Mateus 12, 46-50

Os laços de sangue são demasiado estreitos para a família que Deus quer formar. Essa família é uma comunidade que se estende a toda a criação. Sinto-me pertencer a esta família universal de Jesus? Desejo alargar o meu coração?

4ª feira, 21/Julho – Mateus 13, 1-9

Acolher a semente da presença de Deus é entrar numa história de amor e de confiança. Deus convida-me a confiar no seu amor. Mas uma tal confiança para crescer tem de ser alimentada e cuidada. Quais são os obstáculos que me impedem de acolher esta presença na minha vida?

5ª feira, 22/Julho – Jeremias 2, 1-13

Deus revela-se sempre como Aquele que dá a vida em abundância. A criação é um sinal visível deste amor. Como acolho o dom de Deus? Fecho-me ao seu amor ou deixo que Ele me faça nascer de novo?

6ª feira, 23/Julho – João 15, 1-8

Imagina Jesus a fazer-te um pedido: «Permanece no meu Amor».

Sábado, 24/Julho – Salmo 84 (83)

Preciso de Ti meu Deus. Ando em busca da Tua face; só Tu podes completar a minha vida, dar-lhe sentido. Senhor, eu sei que muitas vezes isto são apenas palavras, porque me perco de Ti: procuro outros rostos, quero outros sentidos para a minha vida, desejo escapar ao Teu amor; mas onde quer que vá, há sempre uma nostalgia de Ti. Por isso, recolho-me de vem em quando nos teus braços.

QUAL É A TUA ESCOLHA? VIVER AGITADO OU ACOLHER JESUS NA NOSSA VIDA?

Julho 17, 2010 Deixe um comentário

As leituras deste domingo convidam-nos a reflectir o tema da hospitalidade e do acolhimento. Sugerem, sobretudo, que a existência cristã é o acolhimento de Deus e das suas propostas; e que a acção (ainda que em favor dos irmãos) tem de partir de um verdadeiro encontro com Jesus e da escuta da Palavra de Jesus. É isso que permite encontrar o sentido da nossa acção e da nossa missão.

A primeira leitura propõe-nos a figura patriarcal de Abraão. Nessa figura apresenta-se o modelo do homem que está atento a quem passa, que partilha tudo o que tem com o irmão que se atravessa no seu caminho e que encontra no hóspede que entra na sua tenda a figura do próprio Deus. Sugere-se, em consequência, que Deus não pode deixar de recompensar quem assim procede.

No Evangelho, apresenta-se um outro quadro de hospitalidade e de acolhimento de Deus. Mas sugere-se que, para o cristão, acolher Deus na sua casa não é tanto embarcar num activismo desenfreado, mas sentar-se aos pés de Jesus, escutar as propostas que, n’Ele, o Pai nos faz e acolher a sua Palavra.

A segunda leitura apresenta-nos a figura de um apóstolo (Paulo), para quem Cristo, as suas palavras e as suas propostas são a referência fundamental, o universo à volta do qual se constrói toda a vida. Para Paulo, o que é necessário é “acolher Cristo” e construir toda a vida à volta dos seus valores. É isso que é preponderante na experiência cristã.

PORTUGUÊS

ESPAÑOL

ENGLISH

XV ANIVERSÁRIO – Escuteiros de Ribamar

Julho 15, 2010 Deixe um comentário

No passado Domingo, dia 11 de Julho, o Agrupamento de Escuteiros  (Agrup. 1066) de Ribamar celebrou o seu XVº aniversário, com um Acampamento, junto à sua Sede em construção que teve por lema: “Dar sentido ao Caminho”. Houve uns quantos pais que participaram na actividade, constituindo a “Patrulha Raposa”. Um Acampamento é sempre uma actividade de grande enriquecimento, pelas diversas actividades que realiza, pela criatividade que suscita, pela cooperação que cultiva e pelos conhecimentos novos que oferece; mas também pelos jogos que se realizam, pela alegria que se vive e pelo ar livre que se respira. Culminou com a Eucaristia Dominical na Igreja paroquial a que um Jogo Bíblico conduziu. Ali se fizeram Promessas de Lobitos, de Pioneiros e de Chefes. Depois o Aniversário finalizou o almoço, na Sede, com as famílias, em que se atribuíram Diplomas e se cantou Parabéns para se comer o Bolo de Aniversário.

Por fim, partimos com compromissos para um novo ano, a começar em Setembro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

VAI E FAZ O MESMO

Julho 10, 2010 Deixe um comentário

A liturgia deste domingo procura definir o caminho para encontrar a vida eterna. É no amor a Deus e aos outros – dizem os textos que nos são propostos – que encontramos a vida em plenitude.

O Evangelho sugere que essa vida plena não está no cumprimento de determinados ritos, mas no amor (a Deus e aos irmãos). Como exemplo, apresenta-se a figura de um samaritano – um herege, um infiel, segundo os padrões judaicos, mas que é capaz de deixar tudo para estender a mão a um irmão caído na berma da estrada. “Vai e faz o mesmo” – diz Jesus a cada um dos que o querem seguir no caminho da vida plena.

A primeira leitura reflecte, sobretudo, sobre a questão do amor a Deus. Convida os crentes a fazer de Deus o centro da sua vida e a amá-lo de todo o coração. Como? Escutando a sua voz no íntimo do coração e percorrendo o caminho dos seus mandamentos.

Na segunda leitura, Paulo apresenta-nos um hino que propõe Cristo como a referência fundamental, como o centro à volta do qual se constrói a história e a vida de cada crente. O texto foge, um tanto, à temática geral das outras duas leituras; no entanto, a catequese sobre a centralidade de Cristo leva-nos a pensar na importância do que Ele nos diz no Evangelho de hoje. Se Cristo é o centro a partir do qual tudo se constrói, convém escutá-l’O atentamente e fazer do amor a Deus e aos outros uma exigência fundamental da nossa caminhada.

PORTUGUÊS

ESPAÑOL

ENGLISH

MARCADOR PARA A 14ª SEMANA DO TEMPO COMUM

Julho 3, 2010 Deixe um comentário

.

>> Marcador_Palavra_Sem14TC <<

.

Toma consciência da fragilidade que faz de nós humanos. Como nos diz o salmo 90 “somos como a erva do campo que de manhã está verde e à tarde seca sob os rigores do sol”. Não deixes que esta fragilidade te atormente. Faz dela a tua força, o caminho que te leva ao encontro de Deus. Ele acolhe-te carinhosamente na sua mão.

Todos os dias desta semana diz-Lhe: «Estou tão feliz porque estás comigo e vieste para ficar».

2ª feira, 5/Julho – Mateus 9, 18-26

No Evangelho, vemos uma menina que se levantou quando Jesus lhe deu a mão. Ela estava morta e voltou à vida. Queres que Jesus dê a vida a alguma coisa dentro de ti? Alguma qualidade que morreu? Ou será a tua intimidade com Deus que está a morrer?

3ª feira, 6/Julho – Oseias 8, 4-13

O povo deixou-se levar pelo desespero e construiu deuses para tocarem, para levarem para casa, deuses de ouro, deuses que lhes trouxessem satisfação e segurança imediatas. E tu? Achas que adoras deuses de ouro? Que ídolos serves?

4ª feira, 7/Julho – Mateus 10, 1-7

Ouvimos os nomes dos Apóstolos. Para os judeus, o nome era a pessoa toda, não era apenas a maneira de a chamarmos. Sente Deus a chamar por ti, todo. Tenta sentir Deus a atrair-te completamente, tudo o que tens de bom e de mau. Pronuncia também o teu nome como se fosse Deus a dizê-lo.

5ª feira, 8/Julho – Oseias 11, 1-9

Este texto fala da tristeza de Deus: o seu povo muito amado não percebe o seu amor. Deus vê que o seu povo não Lhe liga e, por isso, fica numa tristeza imensa, a ponto de o seu coração estremecer de compaixão. É como ver alguém a atravessar uma rua cheia de trânsito. E tu? Também fechas os olhos a Deus?

6ª feira, 9/Julho – Mateus 10, 16-23

Estas instruções também são para nós, cristãos do séc. 21. Ser cristão não é fácil. É preciso usarmos toda a inteligência que temos, toda a nossa coragem e, ao mesmo tempo, sermos simples. Cristo não quer seguidores empenhados a meio gás. Cristo quer gente vigorosa.

Sábado, 10/Julho – Salmo 93 (92)

Deixa-te tomar interiormente pela santidade de Deus. «Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do Universo. O céu e a terra cantam a Vossa glória.» Canta a glória do Senhor que fez o céu e a terra e te chamou à existência. Louva o Deus-Amor porque te dá, em cada dia, a possibilidade de O escutares. Sente que és enviado como discípulo do Senhor Jesus para levar aos irmãos a novidade do Evangelho

VER COM O CORAÇÃO

Julho 3, 2010 Deixe um comentário

É daqui de Fátima que vos dirijo a mensagem desta Semana. Neste dia 1 de Julho em que a vida começa a ser mais cara para os portugueses, ouvi o noticiário falar dos aumentos. É uma onda de alterações que nos torna cada vez mais pobres e que nos traz novos desafios e apelos. Por isso, já não vim pelas auto-estradas, mas sujeitei-me a levar mais tempo e ao ritmo dos camiões.

Escolhi vir passar estas férias a Fátima para descansar, rezar e reflectir o trabalho pastoral. Trouxe para ler o livro dos Discursos e Homilias do Papa Bento XVI em Portugal e também a recente Carta Pastoral dos Bispos de Portugal “Como Eu vos fiz, fazei vós também”, assim como o seu Comunicado «Repensar a pastoral da Igreja em Portugal – Interpelações sócio-culturais».

Perante este agravamento económico-social fui levado a ler o que o papa disse aqui, em Fátima, às organizações da Pastoral Social. Recomenda-nos o estilo do bom samaritano, apontando-nos a busca do bem comum, como caminho de construção da civilização do amor: «só com este amor de solidariedade e de partilha construiremos a civilização do amor e da paz».

Nós só venceremos esta crise se mudarmos de mentalidade e de estilos de vida. O Papa adverte-nos para a proposta de Jesus que é seguir o exemplo do bom samaritano: «Vai e faz o mesmo», aproximando-nos das situações carentes de ajuda fraterna. Diz-nos que o estilo é ver com o coração, onde há necessidade e actuar em consequência. Jesus dá o exemplo. Ele próprio se faz samaritano, próximo de todos os homens e «derrama sobre as suas feridas o óleo da consolação e o vinho da esperança» e os conduz à estalagem, que é a Igreja, onde os faz tratar, confiando-os aos seus ministros e pagando pessoalmente de antemão pela cura. «Vai e faz o mesmo»! O amor incondicionado de Jesus que nos curou há-de converter-se em amor entregue gratuita e generosamente, através da justiça e da caridade, para vivermos com um coração de bom samaritano.

E o Santo Padre saudou com apreço os representantes das instituições sociais, dizendo-lhes: «É com grande alegria que me encontro convosco neste lugar bendito que Deus escolheu para recordar à humanidade, através de Nossa Senhora, os seus desígnios de amor misericordioso. Saúdo as entidades a que pertencem, na diversidade de rostos unidos na reflexão das questões sociais e sobretudo na prática da compaixão, voltada para os pobres, os doentes, os presos, os sós e desamparados, as pessoas com deficiência, as crianças e os idosos, os migrantes, os desempregados e os sujeitos a carências que lhes perturbam a dignidade de pessoas livres».

Todos nós temos de seguir o ensinamento exemplar do Mestre, olhando uns para os outros com sentimentos de fraternidade e de solidariedade para melhor encararmos o futuro.

Vê com o coração de bom samaritano e faz o mesmo !