Archive

Archive for Maio, 2010

NOVOS DESAFIOS

Maio 30, 2010 Deixe um comentário

Pastor e profeta passou fazendo novos desafios.

Eis o que foi a Visita do Santo Padre Bento XVI, como Peregrino de Fátima.

Na próxima quinta-feira, em Festa do Corpo de Deus, alguns dos nossos jovens mais novos vão celebrar os Sacramentos da Iniciação Cristã: Baptismo, Crisma e Eucaristia.

Baptizar-se, crismar-se e fazer a Primeira Eucaristia (ou Primeira Comunhão) são os sinais que identificam e marcam para sempre o verdadeiro cristão.

É assumir o seu lugar na Igreja de pleno direito, assumindo a sua razão de ser cristão.

Porquê tantas pessoas baptizadas têm o seu baptismo atrofiado? Entraram na Igreja pelo Baptismo e logo a seguir ficaram a viver fora dela?

Daí a necessidade de uma Catequese querida e amada.

A nossa Catequese paroquial vai tornar-se toda ela mais dinâmica, a partir do Crisma recebido mais cedo. Estamos a perspectivá-la em Pastoral Juvenil com a dinâmica de Grupos, em que os jovens queiram ser cristãos, numa formação querida e amada.

Nesta Festa do Corpo de Deus, em Ribamar, é instituído um Grupo Juvenil que faz nascer o MEJ/Movimento Eucarístico Juvenil. Em perspectiva está para nascer a ACN/Acção Católica dos mais Novos e porventura a Juventude Mariana Vicentina.

Não esqueçamos as mensagens ou desafios que o Papa Bento XVI nos deixou, dizendo que é preciso conhecer e compreender os diversos factores sociais e culturais, avaliar as carências espirituais e programar eficazmente os recursos pastorais. Reconhece que não faltam crentes envergonhados, diante dos quais a Igreja portuguesa precisa de oferecer a todos os fiéis uma iniciação cristã, exigente e atractiva, comunicadora da integridade da Fé e da espiritualidade radicada no Evangelho, formadora de agentes livres no meio da vida pública.

Perante o incentivo que o Papa nos deixou, há muito trabalho a fazer. Não queremos ser daqueles que cruzam os braços a ver de fora quem se mexe.

Todos nós temos momentos marcantes na nossa vida que a podem modificar. Também na Igreja há acontecimentos que podem mudar a nossa vida. Na Igreja falamos dos dons do Espírito Santo e de como Ele pode influenciar e melhorar as nossas vidas. Mas será que entendemos exactamente o valor da acção do Espírito Santo em nós ?

É Ele que nos faz viver na unidade, na verdade, na fraternidade e na comunidade; nos envia a construir um mundo melhor, mais humano e mais fraterno, um mundo sem ódio e sem guerras, sem sofrimentos e sem injustiças.

Com Ele mãos à obra !

P. Batalha

MARCADOR PARA SEMANA IX DO TEMPO COMUM

Maio 29, 2010 Deixe um comentário

>> Marcador_da_Palavra_9-TC <<

Esta semana começa com a Igreja a celebrar Maria, Mãe de Jesus.

Maria põe-se a caminho ao encontro de Isabel, sua prima idosa que está para ser mãe. Maria de Nazaré, mulher a caminho, mulher de fé, mulher toda entregue à vontade de Deus. Ao começares a tua oração quotidiana, coloca-te nesta atitude de disponibilidade, de acolhimento, de fé.

2ª feira, 31/Maio – Lucas 1, 39-56

Tenta perceber a alegria que enche o coração das duas mulheres: a alegria de dar e receber gratuitamente e com generosidade.

3ª feira, 1/Junho – 1 Coríntios 1, 18-25

A cruz tem a sua linguagem; não é a linguagem do sofrimento, mas a linguagem do amor. Não podemos amar sem assumir o custo associdado de pôr sempre o outro em primeiro lugar. A cruz é um saber de experiência feito que não se aprende na teoria mas na prática do dia a dia. Por isso, quem se fecha sobre si mesmo não chega a entender a sabedoria da cruz.

4ª feira, 2/Junho – 2 Timóteo 1, 1-3.6-12

Tenta sentir a alegria e a confiança que Paulo coloca nas suas palavras e alimenta em ti o desejo de ter cada vez mais estes sentimentos. Nada há temer pois Deus dá força a quem nele confia.

5ª feira, 3/Junho (CORPO DE DEUS) – 1 Coríntios 11, 23-26

A Eucaristia evoca a entrega de Jesus por ti e por todos. Tens consciência disto? Pergunta-te também se a tua vida tem sido anúncio desta entrega e deste serviço aos outros.

6ª feira, 4/Junho – 2 Timóteo 3, 10-17

Imagina que é para ti que Paulo escreve esta carta. Que ideia, desejo ou inspiração te provoca?

Sábado, 5/Junho – Salmo 71 (70)

Lembra-te das palavras de Jesus: «Quando rezares, entra no teu quarto e reza em segredo». Aplica estas palavras à situação em que te encontras: em casa, na rua, caminhando, no autocarro, rodeado de gente, ou sózinho. Deixa que esta oração aconteça no segredo da tua intimidade com Deus. E Deus, que vê no segredo, estará contigo e, aos poucos, a tua vida irá sendo cada vez mais ao jeito de Cristo e do seu Evangelho.

DEUS TRINITÁRIO: comunidade, participação, interrelação

Maio 28, 2010 Deixe um comentário

A Solenidade que hoje celebrámos não é um convite a decifrar a mistério que se esconde por detrás de “um Deus em três pessoas”; mas é um convite a contemplar o Deus que é amor, que é família, que é comunidade e que criou os homens para os fazer comungar nesse mistério de amor.

A primeira leitura sugere-nos a contemplação do Deus criador. A sua bondade e o seu amor estão inscritos e manifestam-se aos homens na beleza e na harmonia das obras criadas (Jesus Cristo é “sabedoria” de Deus e o grande revelador do amor do Pai).

A segunda leitura convida-nos a contemplar o Deus que nos ama e que, por isso, nos “justifica”, de forma gratuita e incondicional. É através do Filho que os dons de Deus/Pai se derramam sobre nós e nos oferecem a vida em plenitude.

O Evangelho convoca-nos, outra vez, para contemplar o amor do Pai, que se manifesta na doação e na entrega do Filho e que continua a acompanhar a nossa caminhada histórica através do Espírito. A meta final desta “história de amor” é a nossa inserção plena na comunhão com o Deus/amor, com o Deus/família, com o Deus/comunidade.

PORTUGUÊS

ESPAÑOL

    A CATEQUESE EM PEDDY-PAPER: ser cristão é pôr-se a caminho

    Maio 23, 2010 Deixe um comentário

    Este slideshow necessita de JavaScript.

    O 1.º CRISMA DA IGREJA!

    Maio 22, 2010 Deixe um comentário

    No dia de Pentecostes, os Apóstolos estavam todos reunidos no mesmo lugar. Subitamente, fez-se ouvir, vindo do Céu, um rumor semelhante a forte rajada de vento, que encheu toda a casa onde se encontravam. Viram então aparecer uma espécie de línguas de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que se exprimissem” (Actos, 2,1…).

    Se o Espírito Santo foi necessário na vida de Jesus; ainda o é mais na vida da Igreja que tem a mesma missão de Jesus. Por isso, antes de voltar para o Céu, o Senhor prometeu enviar o Espírito Santo aos apóstolos, dizendo-lhes: “Quando vier o Paráclito, que Eu vos enviarei de junto do Pai, o Espírito da Verdade que vem do Pai, Ele dará testemunho de Mim. E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio” (Jo. 15, 26…)

    Os apóstolos, que até ali estavam trancados num sala com medo, saíram à praça pública e apresentaram-se como corajosas testemunhas da morte e ressurreição de Jesus. E o Espírito Santo lançou os convertidos, que pediram o Baptismo, a fazer a experiência de viver o Evangelho em comunidade: ouvindo a pregação dos Apóstolos; celebravam a Eucaristia/fracção do Pão; amavam-se como irmãos, repartindo os seus bens

    Como nos propôs o Papa Bento XVI em Lisboa, no Terreiro do Paço:

    “É preciso voltar a anunciar com vigor e alegria o acontecimento da morte e ressurreição de Cristo, coração do cristianismo, fulcro e sustentáculo da nossa fé, alavanca poderosa das nossas certezas, vento impetuoso que varre qualquer medo e indecisão, qualquer dúvida e cálculo humano. A ressurreição de Cristo assegura-nos que nenhuma força adversa poderá jamais destruir a Igreja”.

    A Igreja nasceu da Morte e Ressurreição de Jesus, da Sua Páscoa. Mas ela firmou-se, cresceu, começou a agir, quando recebeu o Espírito Santo. Nos cristãos acontece a mesma coisa: pelo Baptismo unimo-nos à Morte e à Ressurreição de Jesus. Nascemos para vida da Fé na Comunidade. Pelo Crisma recebemos o Espírito Santo, de um modo especial para agir e trabalhar pelo Reino de Deus, como aconteceu com os Apóstolos. Este Espírito Santo é a marca que temos de que pertencemos a Deus: “Fostes marcados com o sêlo do Espírito Santo prometido, o qual é a garantia da nossa herança”.

    Pelo Baptismo entrámos na Comunidade, nascemos para a Fé. O Crisma é o sinal de que recebemos e aceitamos o Espírito de Jesus na nossa vida, é o sinal de que assumimos conscientemente os compromissos do Baptismo.

    O Baptismo é como a raiz e o tronco da árvore; o Crisma é como os ramos e os frutos. O baptismo levanta as paredes e põe o telhado; o Crisma faz os acabamentos. Por isso dizemos que o Crisma é a Confirmação do Baptismo. Completa o Baptismo. A Igreja é como a agricultura de Deus. Cada cristão é uma propriedade. Nesta propriedade, pelo Baptismo se planta a Fé. O Sol que faz crescer a planta da Fé é o Espírito Santo.

    Ele dá-nos a Liberdade que nos faz viver como filhos de Deus, no amor e na verdade; Ele dá-nos a Alegria, porque temos a certeza de que Deus está connosco, que o Espírito Santo habita os nossos corações; dá-nos a firmeza e a Coragem para dar testemunho de Jesus, enfrentando dificuldades e perseguições.

    Para nos fortalecer e alimentar o Seu Espírito em nós, Ele deixou-nos a Eucaristia que é, desde o princípio, o centro da vida cristã; pois o Senhor Jesus no final da Ceia disse aos Apóstolos: “Fazei isto em memória de Mim”. Aliás, Jesus tinha dito aos discípulos: “Desejei ardentemente comer esta Páscoa convosco”. Era a alegria de quem vai fazer a surpresa de dar um presente. De facto, Jesus começou a celebrar a tradicional Ceia Pascal dos hebreus e, no meio da Ceia, mudou o pão e o vinho no Seu Corpo e no Seu Sangue e os deu aos discípulos como presente perpétuo. Portanto Jesus deu à Ceia pascal um novo significado. Ela deixou de ser a Memória da saída do Egipto para ser a Memória da Nova e Eterna Aliança, realizada em Jesus Cristo. Ele revelou-se para nós o Pão descido do Céu para dar a Sua vida ao mundo. Grande maravilha é esta: Confirmados pelo Espírito Santo e alimentados pelo Pão da Vida eterna. Ámen! Aleluia!

    P. Batalha

    MARCADOR DA PALAVRA

    Maio 22, 2010 Deixe um comentário

    >> Marcador da Palavra para a 8ª Semana do Tempo Comum <<

    A Igreja celebra a solenidade do Pentecostes, o dom do Espírito Santo à Igreja de todos os tempos. No início da tua oração diária, reza: «Vem, Senhor e Mestre da minha vida, ensina-me o caminho da oração contínua, para que eu louve a Santa Trindade, onde quer que vá, onde quer que esteja». Toma consciência da presença do Espírito Santo em ti e à tua volta.

    2ª feira, 24/Maio – Marcos 10, 17-27

    Põe-te no lugar daquele homem, deixa-te atravessar pelo olhar de Jesus; escuta as suas palavras: elas dirigem-se a ti. Deixa o teu fardo, aceita o convite da libertação: «Vem e segue-Me.»

    3ª feira, 25/Maio – Marcos 10, 28-31

    Põe-te no lugar de Pedro, de modo que Jesus converse contigo; acolhe a sua promessa de abundância de vida. Não saltes a promessa de perseguições de que Jesus também fala. Abundância e perseguição, dois termos da equação do amor.

    4ª feira, 26/Maio – Marcos 10, 32-45

    Ao leres o Evangelho, cai na conta da seguinte contradição: Jesus, o Mestre, vai descendo à condição de servo; os discípulos querem segui-lo mas, no caminho, vão rivalizando pelas posições cimeiras. Seremos nós também assim?

    5ª feira, 27/Maio – Marcos 10, 46-52

    Lê com atenção o encontro de Bartimeu com Jesus. Põe-te no seu lugar. Procura Jesus. Sente que a multidão te impede de chegar a Ele. Sente também que te conduzem até Ele. Escuta-O a dizer-te: «Que queres que Eu te faça?»

    6ª feira, 28/Maio – 1 Pedro 4, 7-13

    Ao leres esta carta presta atenção às máximas e conselhos de Pedro. Eles avivam nos cristãos e em ti a maneira de viver de Jesus Cristo, manifestam o seu Espírito na Igreja e no mundo de hoje

    Sábado, 29/Maio – Salmo 63 (62)

    Deixa que a oração te ajude a criar espaço para Deus no teu coração. Procura que brotem em ti sentimentos de alegria e gratidão por tudo o que o Senhor te concedeu e te vai ainda conceder. Mesmo que estejas numa má situação, procura dar lugar ao Senhor no teu coração e deixa-te pacificar pela sua presença.

    VEM, SENHOR!

    Maio 21, 2010 Deixe um comentário

    O tema deste domingo é, evidentemente, o Espírito Santo. Dom de Deus a todos os crentes, o Espírito dá vida, renova, transforma, constrói comunidade e faz nascer o Homem Novo.

    O Evangelho apresenta-nos a comunidade cristã, reunida à volta de Jesus ressuscitado. Para João, esta comunidade passa a ser uma comunidade viva, recriada, nova, a partir do dom do Espírito. É o Espírito que permite aos crentes superar o medo e as limitações e dar testemunho no mundo desse amor que Jesus viveu até às últimas consequências.

    Na primeira leitura, Lucas sugere que o Espírito é a lei nova que orienta a caminhada dos crentes. É Ele que cria a nova comunidade do Povo de Deus, que faz com que os homens sejam capazes de ultrapassar as suas diferenças e comunicar, que une, numa mesma comunidade de amor, povos de todas as raças e culturas.

    Na segunda leitura, Paulo avisa que o Espírito é a fonte de onde brota a vida da comunidade cristã. É Ele que concede os dons que enriquecem a comunidade e que fomenta a unidade de todos os membros; por isso, esses dons não podem ser usados para benefício pessoal, mas devem ser postos ao serviço de todos.

    PORTUGUÊS

    ESPAÑOL

    ENGLISH

    BENTO XVI EM PORTUGAL

    Maio 17, 2010 Deixe um comentário

    SEREIS TESTEMUNHAS !

    Maio 17, 2010 Deixe um comentário

    “Sois minhas testemunhas!…Ide e ensinai todos os povos – diz o Senhor. Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos!”

    A Ascensão do Senhor Jesus é o ponto de partida da missão da Igreja. É o início da actividade dos apóstolos e dos discípulos. A obra da Salvação tem de continuar com a nossa participação no testemunho fiel de Cristo. Assim afirmou o Papa em Lisboa: É preciso voltar a anunciar com vigor e alegria o acontecimento da morte e ressurreição de Cristo. E pediu concretamente aos jovens que transmitam como é belo ser amigo de Jesus e que vale a pena seguí-lo, porque é em Jesus Cristo que se encontra o verdadeiro sentido da vida. Não tenham vergonha, nem medo.

    Os Papas exortam a esta ousadia porque nunca o ser humano se isolou tanto com medo de se encontrar com os outros e com Deus, medo de confrontar ideias, valores e ideais. Esconde-se em subterfúgios que ele mesmo inventa para se esconder da verdade, de si mesmo e do confronto com a totalidade do seu próprio ser que, não podendo vir de si mesmo, em outro o tem de procurar. O ser humano manifesta a frustração que projecta sobre os compromissos que deveria assumir e que não assume, porque para ele o futuro é incerto e dramático. Por isso a Igreja tem de exortar o homem a não ter medo, com a ousadia da esperança.

    Vivemos numa época de grandes perturbações históricas, inundada por uma evolução cultural assombrosa e de desafios ‘globais’. A secularização tomou o rosto do ateísmo e do relativismo libertino, cultura da sociedade do consumismo e do prazer. Porque não conseguem satisfazer o coração das pessoas, coexiste uma busca espiritual e religiosa muito variada. Há, porém, uma tendência em enveredar por uma vaga religiosidade, no meio da grande feira das religiões. Então, nós não podemos ignorar esta realidade. É nossa missão proclamar, testemunhar e anunciar que só Cristo pode satisfazer completamente a sede espiritual e a fome de Deus que o homem tem. Só Jesus Cristo, Mestre da História, pode realizar os desejos de Verdade e de Felicidade.

    “Hoje, para dar respostas adequadas a grandes mudanças culturais, particularmente sentidas no mundo juvenil, tornaram-se um instrumento útil as vias de comunicação abertas pelas conquistas tecnológicas”. O mundo digital abre perspectivas à missão: “Ai de mim se não evangelizar!”. Neste Dia Mundial das Comunicações Sociais, Bento XVI, na sua Mensagem, propõe aos sacerdotes que multipliquem o seu empenho em colocar os m.c.s./meios de comunicação social ao serviço da Palavra. A Palavra poderá assim fazer-se ao largo através das auto-estradas da Internet, a fim de que através das novas formas de comunicação, Deus possa passar pelas ruas das cidades e deter-se no limiar das casas e dos corações, fazendo de novo ouvir a sua voz: “Eu estou à porta e chamo. Se alguém ouvir a minha voz e Me abrir a porta, entrarei em sua casa, cearei com ele e ele comigo” (Ap. 3,20).

    Alegra-nos saber e sentir que o nosso sítio na Internet – https://faroldeluz.wordpress.com tenha atingido quase 185.000 visitas e que, na última semana bateu o record com mais de 4.000. Damos graças a Deus por estarmos a servir muita gente, não só em Portugal, mas também em todo o mundo, sobretudo no Brasil.

    “Com o Evangelho nas mãos e no coração, é preciso reafirmar que é tempo também de continuar a preparar os caminhos que conduzam à Palavra de Deus…Efectivamente, uma pastoral no mundo digital é chamada a ter em conta também aqueles que não acreditam…”.

    Por isso, neste 44.º Dia Mundial das Comunicações Sociais, “Ide e anunciai…também nas redes digitais”.

    P. Batalha

    Mensagem para o 44.º Dia Mundial das Comunicações Sociais

    MARCADOR PARA A 7.ª SEMANA DA PÁSCOA

    Maio 15, 2010 Deixe um comentário

    >> Marcador_da_Palavra_Pascoa7-C <<

    O Reino de Deus é justiça e paz. Durante esta semana, ao iniciares a tua oração diária, faz teus os sentimentos que esta frase exprime; mantém um olhar positivo sobre o que te rodeia; procura à tua volta sinais do Reino de Deus, sinais do amor que identifica este Reino.

    2ª feira, 17/Maio – João 16, 29-33

    Jesus despede-se dos seus amigos. Jesus sabe que vai ficar só diante dos seus inimigos, diante do poder do mal, mas diz «Eu não estou só, o Pai está comigo. E tu? Sabes-te acompanhado nas tuas lutas? Ou vives as tuas dificuldades sozinho? Saboreia a presença permanente de Deus na tua vida. Está atento!

    3ª feira, 18/Maio – João 17, 1-11a

    O Evangelho convida-te a participar na intimidade da oração de Jesus. Ele pede a plenitude da vida para a humanidade, para ti. Reconhece-te confiado à oração de Jesus. Reza pelas necessidades dos que sofrem, daqueles que te são confiados.

    4ª feira, 19/Maio – João 17, 11b-19

    Jesus pede ao Pai que nos guarde em Seu nome; pede pelos seus irmãos de todos os tempos. Por isso, tu tens parte na Sua identidade, és-lhe próprio e querido. Procura sentir como Jesus cuida de ti em nome do Pai e estende aos outros esta atenção de amor que Deus tem por ti.

    5ª feira, 20/Maio – João 17, 20-26

    O desejo de Jesus é que todos sejam um, como Ele e o Pai são um. Somos todos diferentes e a riqueza da vida é a comunhão das diferenças. Aprecia as pessoas à tua volta; cada uma tão única e original. És capaz de valorizar as diferenças? Gerar unidade, compreensão, concórdia, solidariedade, …?

    6ª feira, 21/Maio – João 21, 15-19

    Imagina-te na praia, junto ao mar da Galileia. Imagina-te aí no encontro dos discípulos com Jesus Ressuscitado. Tu estás entre os discípulos. Depois da refeição, Jesus convida-te a caminhar ao longo da margem. Jesus para e pergunta-te: «Amas-me?». Tu paras também, escutas o teu coração. Como reages? Que lhe respondes? Sentes-te embaraçado? Pede a Deus que te dê esse amor que Jesus te pede.

    Sábado, 22/Maio – Salmo 104 (103)

    Este fim-de-semana, a Igreja celebra a solenidade do Pentecostes. É a memória do dom do Espírito Santo à Igreja que nasce em Jerusalém e que daí se alarga até aos confins da terra. O Espírito Santo é paz, alegria, bondade, vida, amor divino que se dá a quem deseja acolhê-lo. Abre as portas do teu coração a este Senhor que dá a vida, que falou e fala pelos profetas, que conduz a Igreja.