Início > Editorial > DIA DA FAMÍLIA

DIA DA FAMÍLIA

Começámos o novo ano litúrgico com um horizonte: “Jesus Cristo, minha Fé, minha Esperança” e eis-nos a celebrar o Natal do Verbo, do Emanuel, do Deus que incarnou a nossa humanidade e que se manifestou em Jesus Cristo.O sonho da escada de Jacob é um prenúncio da vinda do Messias. O sonho de Jacob desvendou-se no Natal de Jesus. Foi Ele que desceu à nossa humanidade e nasceu na Gruta de Belém, no seio de uma família, a de Maria e José.

A família de Jesus é um modelo de referência para todas as famílias.

Em tempos difíceis e conturbados é sempre bom ter modelos de referência em quem nos inspirar e fortalecer. A família de Jesus sempre serviu de exemplo a ser seguido por todas as famílias cristãs. O presépio de Belém e a casa de Nazaré, contemplemos aí os valores necessários à felicidade humana e salvação divina. Ela é humilde, protectora, fiel, pacífica, acolhedora e muito mais. Busquemos na família de Nazaré os ensinamentos de que precisamos para unir e fortalecer a nossa família.

Felizes os que seguem os seus caminhos.

Há quem queira alterar a família que é espaço social onde a vida nasce, cresce e se desenvolve até à plenitude da felicidade na vida de todos os seus membros.

Sem dúvida que em poucas instituições, como na família, terá havido tantas mudanças, muitas delas totalmente imprevisíveis. Em muitas famílias as coisas não foram como se esperava. Quanto sofrimento !? Caem esquemas  antiquados, mudam algumas funções, mas a família mantém-se como um dos valores mais apreciados.

A evolução da instituição familiar, com a sua problemática nos fez descobrir que o mais importante na família não é que tudo corra bem, que se respeitem todas as normas consideradas fundamentais. O mais importante é que amemos sem esperar recompensa.

Seria bom que, tanto a família natural, como a comunidade cristã, estivessem unidas  pelo amor, pelo respeito e pela  complementaridade.  

A família é um dom, mas também um projecto e um espaço onde trabalhar. Sustenta a pessoa na realidade mais profunda. Abarca-a em todas as dimensões físicas e espirituais. Acompanha-a em todos os momentos, desde o nascimento até à morte. Nela se aprende a encher a vida de sentido. É o melhor espaço para o amadurecimento. A família é “uma escola do mais rico humanismo” e “constitui  o fundamento da sociedade”. A família é aquilo que há de mais humano, talvez a maior fonte de humanidade que existe. Se alguém não for moldado saudavelmente na oficina da família, provavelmente sentirá falhas na estrutura da sua personalidade.

Ninguém ignora que há famílias em que em vez de amor, há gelo; em vez de alegria, há angústia; em vez de libertação, há opressão; e em vez de um lar, há uma pensão… Todos sabemos de famílias que não educam para a solidariedade, mas para as injustiça e para os privilégios; que não educam para a responsabilidade, mas para o comodismo. Todos conhecemos famílias que não aprenderam a partilhar, mas a consumir; que não aprenderam a dialogar, mas a gritar; que não aprenderam a rezar, mas a amaldiçoar.    

Família torna-te aquilo que és !              

P. Batalha

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s