Início > Editorial > ESCUTEIROS – 14º ANIVERSÁRIO

ESCUTEIROS – 14º ANIVERSÁRIO

Com a PALAVRA consigo a VIDA:

————————————————————————————-

194_imgOs Escuteiros de Ribamar (Agrupamento 1066 do CNE) estão a celebrar o seu 14º Aniversário. O Ano Escutista que está a terminar ficou bem marcado por dois dos seus Patronos: Paulo de Tarso e D. Nuno Álvares Pereira. Os Santos patronos são exemplos muito estimulantes para os escuteiros. As suas vidas devem ser conhecidas e imitadas.

Como fazer com que os nossos Escuteiros adiram aos modelos que lhes propomos? Como demonstrar a uma geração de jovens mergulhada em apelos materiais e instantâneos que há modelos, alguns de há séculos, mas cada vez mais actuais, que vale a pena descobrir e seguir, imitando o seu modo de vida, vivendo os seus valores ?

S. Paulo foi a figura do ano, com a celebração Jubilar dos seus 2 mil anos  Que homem é este que, no meio de tantas tribulações, percorreu terras e mares para anunciar Jesus Cristo ? Saulo, nascido em Tarso, foi para Jerusalém ainda muito jovem para aprender a doutrina das leis e das tradições do Judaísmo. Tornou-se um dos maiores defensores da Sagrada Escritura. Com esta postura, foi um dos que perseguiram mais ferozmente a Igreja. Um dia, a caminho de Damasco, já perto da cidade, viu descer sobre ele uma luz e escutou uma voz que dizia: “Saulo, Saulo porque me persegues?” Comoveu-se e perguntou: “Quem sois Vós, Senhor?” Resposta: “Eu sou Jesus a quem tu persegues!” Ao ouvir estas palavras, exclamou: Senhor que queres que eu faça?Jesus disse-lhe para entrar na cidade e que lá lhe diriam que fazer. Mas neste encontro, ele ficou cego e esteve três dias sem ver, sem comer e sem beber (vd. Act.9, 3-9). Deus enviou-lhe um discípulo, de nome Ananias. Este impôs-lhe as mãos e, pelo poder de Cristo, restituiu-lhe a vista, baptizou-o e instituiu-o apóstolo, isto é, enviado, mensageiro, evangelizador. Assim se converteu Saulo – que começa a apresentar-se como Paulo – passando de maior perseguidor de Jesus a seu apóstolo mais fervoroso, pregando e demonstrando a divindade de Jesus, seja aos judeus, seja aos estrangeiros que não conheciam as Escrituras. Começam então as suas viagens missionárias. Tal como ele, também nós precisamos de um encontro com Cristo, uma luz que ilumine as nossas vidas, para que as nossas palavras e gestos sejam cada vez mais, palavras e gestos de Cristo em nós. Um 2º aspecto é a importância da comunidade dos discípulos de Jesus para S. Paulo. Após ser baptizado por Ananias, Paulo passa a conceber a sua missão como um edificar contínuo da Igreja, comunidade que Jesus Cristo deseja e ama. Paulo vai sempre acompanhado. E, se uns anunciam o Evangelho, outros baptizam, celebram a Eucaristia, fortalecem a comunidade. Assim a Igreja identifica-se com Cristo, é o Corpo de Cristo, com muitos membros e cada um com a sua função. Na caminhada da vida cristã, ninguém vai sozinho; cada um é um membro activo da comunidade que é a Igreja viva. A 3ª marca de S. Paulo é que tudo o que acontece na sua vida só é possível por Jesus Cristo, porque ele sabe em Quem pôs a sua confiança. Daí ele estar sempre disposto a viver pessoalmente a sua fidelidade a Cristo, em todas as situações. Deixemos também nós que Jesus invada o nosso coração, para que possamos dizer como S. Paulo: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim”.

Outra figura do ano foi o Patrono do CNE, São Nuno Álvares Pereira. Foi com estas palavras que, no dia 26 de Abril, o Papa Bento XVI falou na Praça de S. Pedro: “Sinto-me feliz por apontar à Igreja inteira esta figura exemplar, nomeadamente por uma presença de uma vida de Fé e Oração em contextos aparentemente pouco favoráveis à mesma, sendo a prova de que em qualquer situação, mesmo de carácter militar e bélica, é possível actuar e realizar os valores e princípios de vida cristã…considerai o êxito da sua carreira e imitai a sua Fé…”. Nascido em Cernache do Bonjardim, em 1360, , Nuno Alvares Pereira tornou-se pajem, aos 13 anos, de Leonor Teles. Destacando-se logo no ataque dos castelhanos a Lisboa, foi armado cavaleiro. Em 1385, foi nomeado Condestável, detendo Castela na Batalha de Aljubarrota, a 14 de Agosto de 1385. Segura a paz, Nuno dedicou-se a outras obras. Em 1422, distribuiu os títulos e as propriedades pelos netos. Estando viúvo, em 1423 entrou na Ordem Carmelita, vindo a morrer em 1431. Uma nota característica nele foi a “Fortaleza”. A fortaleza que lhe deu fama de santidade, ainda em vida, foi a que lhe veio de uma vida espiritual intensa, plenamente aberta à vontade de Deus e à acção do Seu Espírito. Nuno Álvares é considerado “cavaleiro invencível na guerra” e “cristão exemplar  no cumprimento das virtudes”.

O porquê da escolha de Nuno de Santa Maria para Patrono do CNE percebe-se pela sua biografia: em toda a sua vida, Nuno encarnou o espírito e os valores que o CNE propõe aos seus elementos – sejam eles Lobitos, Exploradores, Pioneiros, Caminheiros ou Dirigentes. Encontramos nos Princípios do Escutismo, tal como formulados pelo CNE, os eixos estruturantes do Homem – Cidadão e Cristão – que o CNE, contribuindo para a formação integral das crianças e jovens, procura promover, eixos estruturantes de um Escuteiro autêntico e completo. Recordemo-los: 1. O Escuta orgulha-se da sua Fé e por ela orienta a sua vida; 2. O Escuta é filho de Portugal e bom cidadão; 3. O dever do Escuta começa em casa. Vemos que tudo isto tem a ver com Nuno Álvares Pereira, São Nuno de Santa Maria. Parabéns Escuteiros de Ribamar. SEMPRE ALERTA PARA SERVIR por muitos anos !

P. Batalha

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s