Início > Editorial > SE NÃO TIVER CARIDADE

SE NÃO TIVER CARIDADE

dcaritas091Caridade (esmola, partilha) – Oração – Jejum.

Estas foram três recomendações que a Palavra do Senhor nos fez no 1º dia desta caminhada para a Páscoa; e o Papa Bento XVI veio lembrar que o jejum é em função da caridade. Hoje celebra-se o Dia nacional da Cáritas que, neste Ano Paulino, escolheu como ideia-chave: “Se não tiver Caridade, nada sou”. Aliás para a Igreja ser fiel a Jesus Cristo deve obrigatoriamente fazer três grandes acções: celebrar o amor de Deus às pessoas, anunciar às pessoas que Deus as ama, amar as pessoas com o amor de Deus.

Para promover estas acções foi organizando serviços para as poder concretizar. Desde o início, tempo dos Apóstolos, criou estes serviços: os presbíteros, os servidores das mesas, os missionários, etc… O serviço da Caridade tem tido, ao longo dos tempos, diversas expressões. A “Cáritas” é um Serviço que a Igreja do nosso tempo criou para amar as pessoas, sobretudo as carenciadas, com o amor de Deus. É seu objectivo servir a Caridade. Mas neste serviço há outras instituições a trabalhar que nós conhecemos: :Conferências Vicentinas, Misericórdias, Grupos Paroquiais de Acção Sociocaritativa, Grupos de Ajuda Fraterna, Ordens Religiosas, Centros Paroquiais de Solidariedade Social…

Este tempo da Quaresma é propício para tomarmos consciência mais responsável pela caridade , ajudando-nos a cultivar o estilo do Bom Samaritano que se inclina e que socorre o irmão que sofre, pois ele compadeceu-se e pagou  as despesas da hospedaria; o estilo do pai do filho pródigo que se encheu de compaixão e deu-lhe roupa e o vitelo gordo para fazer a festa; perante a viúva de Naím também se encheu de compaixão e lhe entregou o filho ressuscitado; e quantas vezes Jesus se compadeceu para com os doentes que Ele ia encontrando e restituindo a saúde…falta de segurança, de estabilidade…Quantas carências e necessidades

Quantos problemas, não há aí na sociedade, que precisam da nossa compaixão e da nossa partilha, desde a violência doméstica e abuso sexual até à pobreza, passando pelo insucesso escolar, a perca da auto-estima, a solidão e abandono, a má orientação, a falta de educação,…

Em tempos de crise, seremos capazes de olhar para além de nós ?!

Nesta caminhada à luz Pascal estamos convidados a viver uma vida mais identificada com Cristo Jesus que se compadeceu com todos os que sofrem, unindo-nos nós a eles com a nossa partilha, o nosso empenho solidário com atitudes com a dignificação humana… O distintivo da nossa identidade é o amor mútuo, pois aquilo que fazemos ou deixarmos de fazer aos mais necessitados é a Ele mesmo que fazemos ou não (Mt. 25,31 ss).

Por conseguinte, a atenção e a partilha de bens para com os mais necessitados dignificam-nos.

A Igreja com este Dia Nacional da Cáritas, com a Renúncia Quaresmal sempre destinada a socorrer carenciados ou excluídos e especialmente com as três práticas: esmola.oração.jejum, pretende educar as nossas atitudes para a solidariedade e para crescermos na capacidade de amar.

A Igreja é mãe  e mestra para que as famílias também o sejam. Famílias cuidai desta educação dos vossos filhos. Se não tiver Caridade, nada sou !

P. Batalha

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s