Início > Editorial > PEREGRINOS COM S. PAULO

PEREGRINOS COM S. PAULO

Pintura de Pe. João Marcos

Pintura de Pe. João Marcos

Alguns de vós me perguntaram: Que tal o retiro em Fátima?

Já que me perguntais, partilho convosco, o que foram aqueles dias. Fomos, 60 padres da Diocese de Lisboa, peregrinar até Deus com S. Paulo. O orientador do Retiro, padre Manuel Mourujão chamou-nos “Peregrinos do Deus da Paz, acompanhados por Paulo“.

S. Paulo visitou-nos naqueles dias, convidando-nos a ser seus imitadores, enquanto ele é imitador de Cristo: “Sede meus imitadores, como eu o sou de Cristo“(1ªCor. 11,1). “Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos bem amados, e procedei com amor, como também Cristo nos amou e se entregou a Deus por nós como oferta e sacrifício de agradável odor”(Ef. 5,1-2). Disse-nos: “Alegrai-vos sempre no Senhor…Que a vossa bondade seja conhecida por todos… Permanecei assim firmes no Senhor. Então o Deus da Paz estará convosco” (Fil.4,1-9).

S. Paulo falou-nos da sua experiência de “ser alcançado por Cristo” (Fl. 3,12), na estrada de Damasco. Como esse inesperado Encontro de Paulo com Cristo deu uma reviravolta à sua vida, ao ser interpelado “Saulo, Saulo porque me persegues?”. Caindo por terra pergunta: “quem és Tu, Senhor?!”. – “Eu sou Jesus a quem tu persegues! Ergue-te! Entra na cidade!…e dir-te-ão o que tens a fazer !”(Act. 9, 1-22).  Contou-nos que depois lhe apareceu em casa, na Rua Direita, Ananias, responsável da Comunidade dos cristãos, que impôs as mãos sobre ele dizendo: “Saulo, meu irmão, foi o Senhor que me enviou, esse Jesus que te apareceu no caminho em que vinhas, para recobrares a vista e ficares cheio do Espírito Santo”. S. Paulo, depois, levantou-se e recebeu o Baptismo. Este encontro com Cristo deu-lhe a conversão que mudou radicalmente o rumo da sua vida. Fez dele um personagem genial, criativo, um apóstolo fervoroso com um amor pessoal e apaixonado a Jesus, expondo a sua vida por Cristo até á morte. Confessou-o várias vezes:”Para mim viver é Cristo“.

Com ele, no Retiro, aprendemos mais a cultivar a oração, amando os que Deus ama, rezando em petição, em acção de graças pelos que fazem parte da nossa vida, do nosso apostolado. Dou graças ao meu Deus por todos vós. “Vós sois o corpo de Cristo e cada um, pela sua parte, é um membro”(1ªCor.12,27). Ensinou-nos a cultivar a oração filial. “Porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do Seu Filho que nos leva a tratar a Deus por ‘Abbá! – Pai!”. Com o Espírito Santo cresço em intimidade filial com Deus (Rom.8,14-24). Propôs-nos: “Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação, perseverantes na oração”(Rom.12,12).

Ensinou-nos a viver a nossa vocação sacerdotal, como colaboradores de Deus, com este espírito: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim”(Gál.2,20)…”E ai de mim, se eu não evangelizar!”(1ªCor.9,16-18).

Fez esta advertência: “Eis que chegou o tempo da Salvação…É este o tempo favorável”(“ªCor.6,2), dizendo que Deus nos ama a partir dos nossos pecados, por isso nos chama à conversão. E ensinou-nos, pela sua grande experiência do sofrimento, a dar sentido redentor aos nossos sofrimentos (2ªCor.11,24-33; 12,710; Rom.7,19-25; 8,39). Diz-nos ainda “Alegro-me nos sofrimentos suportados por vossa causa e completo na minha carne o que falta aos sofrimentos de Cristo pelo seu corpo, que é a Igreja”. A Cruz de Cristo é mastro na caravela no mar do sofrimento.

Por fim fomos postos a contemplar Cristo Crucificado, nosso Salvador com os olhos de Maria e com o mesmo olhar mariano redescobrir o mistério salvador da minha própria cruz.

Maria é Mãe e Mestra da nossa Esperança. Aprendamos com Maria na sua escola da esperança.: “Maria conservava todas estas coisas, ponderando-as no seu coração”(Lc. 2,19 e 51).

Dou graças a Deus pelo bom companheiro que foi S. Paulo neste Retiro.

P. Batalha

——————————————————-

2ª Semana da Quaresma>> semana-2-biblia-de-casa-em-casa [doc]

——————————————————-

Informações sobre o 8º Encontro da Escola Paroquial realizado no dia 06/Março/2009 –«Vida cristã e a última vinda do Senhor», com D. Anacleto Oliveira, bispo auxiliar do Patriarcado de Lisboa:

———————————————————————————

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s