Início > Liturgia > O perdão abre o véu de uma ÁGUA que brota até à vida eterna

O perdão abre o véu de uma ÁGUA que brota até à vida eterna

02A liturgia do 7º Domingo do Tempo Comum convida-nos, uma vez mais, a tomar consciência de que Deus tem um projecto de salvação para os homens e para o mundo. Esse projecto (que em Jesus se torna vivo, palpável, realmente libertador) é um dom de Deus que o homem deve acolher com fé.

A primeira leitura fala-nos de um Deus que, em todos os momentos da história, está ao lado do seu Povo, a fim de o conduzir ao encontro da liberdade e da vida verdadeira. Sugere, no entanto, que o Povo necessita de percorrer um caminho de conversão e de renovação, antes de poder acolher a salvação/libertação que Deus tem para oferecer.

O Evangelho retoma a mesma temática. Diz que, através de Jesus, Deus derrama sobre a humanidade sofredora e prisioneira do pecado a sua bondade, a sua misericórdia, o seu amor. Ao homem resta acolher o dom de Deus, ir ao encontro de Jesus e aderir a essa proposta libertadora que Jesus veio apresentar.

A segunda leitura recomenda àqueles que aderiram à proposta de Jesus que vivam com coerência, com verdade, com sinceridade o seu compromisso, sem recurso a subterfúgios ou a lógicas de oportunidade.

Português

Español

English

————————————————————————————————

PARALÍTICO (Mc 2,1-12)

Baixaram o paralítico a partir dum buraco do tecto,
e Tu ficaste emocionado com a sua fé.
E não pudeste aguentar-Te, até que lhe disseste:
«Os teus pecados estão perdoados».
Perdoaste-lhos com as tuas palavras
ou confirmaste que já lhe tinha chegado o perdãoe a cura
pela fé que tinha posto em Ti?
A fé perdoando os pecados!
A fé devolvendo o movimento!
A fé rejuvenescendo uns músculos envelhecidos e uma alma ainda mais velha!
A fé dele e a fé deles.
E Tu mostrando que os teus malabarismos de curandeiro físico
eram treino de perito cirurgião da alma.
Quando é que se tinha visto algo semelhante?
Diz-me também a mim: «Levanta-te e anda»,
porque estou estatelado na plácida paz da invalidez espiritual.
Grita-me, porque não sei nem se quero levantar-me da minha prostração.
E se não podes dar-me o teu grito pela minha falta de fé,
dá-mo ao menos pela fé de tantos maqueiros
que me acompanharam  até Ti ao longo da minha vida.
Obrigado por eles.

Patxi Loidi

————————————————————————————————

Nota: Informação recolhida em Evangelho Quotidiano, Dehonianos, Paulinas, Benedictines de Catalunya, h2onewspt, Living Space, Lugar Sagrado e Hermanoleón Clipart.

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s