Início > Editorial > ESTILO DE VIDA- Mudar é preciso!

ESTILO DE VIDA- Mudar é preciso!

5to01Nós, hoje, o vermos a falência de tantas empresas, aumentando cada dia mais os desempregados, deixa-nos todos apreensivos. Vendo o que se está a passar com os Banca financeira, torna-se claro que o modelo económico em vigor está falido. Querer restaurá-lo é alimentar as desigualdades e a pobreza, continuando a morrer milhões de pessoas à fome.

É preciso mudar: o nosso estilo de vida e o sistema económico. Temos de ter a coragem para o fazer.  Não podemos baixar os braços na resignação. O trabalho a fazer é muito, e cada um de nós pode fazer um pouco, ou até muito…

Pode, nomeadamente, participar e promover a coerência entre os valores (justiça, equidade, solidariedade…) e a vida, e tornar isto mais visível e dinâmico. Comunicar é preciso!

É preciso educar as novas gerações para uma vida simples.

Há sinais que nos advertem… Por exemplo, nas estradas aparecem placards a dizer aos condutores: “modere a velocidade!”. Relativamente a bebidas alcoólicas vemos reclames: “Se conduz não beba!”… ou “Beba com moderação“. Nós é que queremos chegar a toda a parte, estar com toda a gente e aproveitar todas as oportunidades. A nossa sociedade incita-nos a viver com pressa e com pouco tempo para pensar. A moderação é um valor cristão. É saber parar a tempo. Não corras atrás de tudo o que é novidade. Procura usar  bem as coisas, o tempo, as oportunidades, tanto quanto te façam feliz. Procura dominar a tua vontade e saber escolher bem em cada momento.

Como nos ensina S. Paulo, em Rom. 12, 2-18   “Não vos acomodeis a este mundo. Pelo contrário, deixai-vos transformar, adquirindo uma nova mentalidade, para poderdes discernir qual é a vontade de Deus: o que é bom e recto, o que Lhe é agradável e é perfeito.”

Este é o nosso tempo de Agir:

  • promover uma mentalidade de que podemos viver com menos…
  • procurar conhecer iniciativas positivas para promover a esperança…

Não nos deixemos seduzir pela sociedade de consumo. É urgente formar critérios para distinguir o que é razoável do que é excessivo, buscando limites morais aceitáveis. O excesso está na base de  muitos pecados: o álcool, a música,  a velocidade, o trabalho, a comida, etc… Tudo coisas boas que em excesso se tornam perversas.

É preciso educar para o auto-controlo, para a regulação do apetite imediato. Por exemplo, quando uma criança diz à mãe “Quero isto“, ela tem a obrigação de exercer um certo travão e, com calma, explicar ao filho que nem sempre temos aquilo que queremos.

É preciso mudar a prática consumista: comprar-usar-deitar fora… comprando de novo. Há que dar o devido valor a cada coisa, a cada oportunidade e a cada situação. Dar valor ao que temos, através da partilha generosa com os outros, da renúncia e da prática da caridade.

É preciso educar a vontade e o auto-domínio para ganhar a capacidade de dizer “não”, para alcançar um bem maior.

Por isso, a Palavra de Deus é o pão da nossa Fé: precisamos dela para nos alimentar.

A Palavra de Deus é luz dos nossos passos: precisamos dela para ver e para aprender a falar.

É preciso viver uma vida com limites, uma vida simples. Procura colaborar por um mundo melhor.

P. Batalha

—————————————————————–

Informações sobre o 5º Encontro da Escola Paroquial realizado no dia 6/2/2009:

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s