Início > Não classificado > VIVER COM DIGNIDADE

VIVER COM DIGNIDADE


Quando esta semana abria uma revista bati com os olhos nesta afirmação: “Só a Igreja sabe reconhecer Cristo que sofre nos pobres, nos doentes e nos abandonados

Esta afirmação e a foto que a acompanhava desencadearam uma série de imagens na minha cabeça: desde logo alguns doentes que eu conheço, depois, a Casa do Gaiato com quem estamos a partilhar bens alimentares e as palavras de Jesus “Dai-lhes vós mesmos de comer “, a história do bom samaritano que nos leva a cuidar dos desprezados e o desafio à nova criação e à vida; a urgência da educação para o bem comum…e também o tema da nossa Escola Paroquial desta semana: ”Diálogo e acção social inspirados pela Bíblia”.

Porém, entretanto o alarme de bomba na Escola C+S de Ribamar, na 6ªfeira que transtornou, especialmente a Escola e os pais daqueles jovens, chamou-me a outro sentido daquela afirmação. Quantos dos nossos jovens são verdadeiros pobres de valores (o bem comum e o respeito pelos outros); são doentes verdadeiramente envenenados pela violência; e abandonados, sem rei nem roque na educação?!…

Mais, todos estamos a ficar atemorizados.

Vejamos em todos esses males novos desafios à acção social. Devemos entendê-los como a sede. Quando a sentimos é a avisar-nos de que é preciso beber água.

Tudo isto vos avisa, a vós pais e avós, encarregados da educação, e vos chama a serdes mais cuidadosos e firmes na educação dos mais novos.

Quero dizer-vos que aqueles vossos filhos que vieram à catequese, durante esta Quaresma, para além dos ensinamentos específicos da caminhada de cada grupo, eu tentei despertar neles a consciência do pecado e a riqueza da pobreza, utilizando duas projecções com imagens e palavras, cada uma delas ligadas a duas celebrações: a Via Sacra e o sacramento do Perdão, com desafios para a vida: conversão pessoal das suas atitudes erradas…Terminei com outro desafio sobre o verdadeiro valor dos bens materiais com sentido comunitário.

Em vez de se valorizar os bens materiais que se possuem e o prestígio pessoal, há que transmitir: atitudes e conversas à mesa, a partilha, o acolhimento e hospitalidade, o respeito pela dignidade dos outros e a gratidão…

E concluo:

Se têm amor, se vivem com dignidade, se têm atitudes positiva e partilham com benevolência as suas coisas…então têm tudo!…

Têm o mundo nas mãos.

Escuta Deus e vive na Verdade!

P. Batalha

(in FAROL das Paróquias de Ribamar e Santa Bárbara)

Anúncios
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s